Em amaldiçoado editora arqueiro ficção halloween joe hill o pacto sobrenatural suspense terror

Resenha: O pacto/Amaldiçoado - Joe Hill

Livro: O pacto/Amaldiçoado
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐

Sinopse

Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.

Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.

Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.

Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.

Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as  pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.


Minha opinião

Publicado inicialmente como O Pacto, mas agora conhecido como Amaldiçoado foi o meu primeiro contato com Joe Hill, li sem saber que ele era filho do King na época, então o fato de eu ter amado esse livro não se deve ao fato dele ter sido escrito pelo filho do meu autor preferido. Dito isto, vamos a resenha.

Ig Perrish tem uma vida boa, uma família não tão atenciosa, mas ele tem Merrin, o amor da sua vida, então nada mais importa... No entanto, um dia Merrin é estuprada e morta e Ig é o principal suspeito.

Um tempo se passa sem que Ig consiga provar sua inocência, mas também não há provas de que ele seja culpado. O melhor da história começa quando Ig acorda de uma bebedeira com um par de chifres que faz as pessoas entrarem em transe e confessarem seus piores pecados ao vê-lo e também acabam fazendo tudo que Ig manda e ele vai usar isso pra descobrir quem matou Merrin.

O pacto ou Amaldiçoado é um ótimo livro para adentrar no universo de Joe Hill. Esse livro me despertou tantos sentimentos, Joe mostra como o ser humano consegue ser podre, como não podemos confiar em ninguém.

Em alguns pontos ele lembra um pouco a escrita do pai, mas não se apaguem a isso, Joe Hill tem uma identidade própria. Livro mais do que recomendado.

O livro ganhou uma adaptação cinematográfica estrelada por Daniel Radcliffe, famoso pelo papel de protagonista em Harry Potter.

Por Priscila Biancardi


Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em Darkside books darkside editora ficção menina má psicopatia tara maldita terror the bad seed william march

Resenha: Menina má - William March


Livro: Menina má
Autor: William March
Editora: DarkSide Books
Páginas: 272
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐
Segundo livro finalizado da #MaratonaDaCaveira do @darksidereadersteam

Sinopse

Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças? Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial. Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivoscomuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcosda Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.


Minha opinião

Esse é mais um livro que eu deveria ter lido há tempos. A maratona tá me ajudando a desencalhar livros da estante. Esse ganhei da Priscila e não sei porque sempre adiava a leitura.

Menina má conta a história de uma mãe vivendo sozinha com sua filha porque seu marido está em uma longa viagem de trabalho. Elas acabaram de se mudar para uma nova cidade e estão em processo de adaptação.

No entanto, conforme vamos avançando na leitura descobrimos os motivos dessa mudança de endereço e até a dificuldade de adaptação no local, visto que a menina Rhoda é expulsa do colégio.


Depois do incidente que levou à expulsão de Rhoda, a mãe de Rhoda começa a pensar mais no passado da menina e interligar algumas semelhanças nos casos sem querer enxergar a verdade na sua frente: sua filha, aquela pequena criatura de 8 anos que deveria ser um anjo, é uma psicopata.

O livro tem um ritmo muito eletrizante, Rhoda choca com sua extrema frieza e olha, que criança dissimulada! Capaz de absolutamente tudo para conseguir o que quer bancando a sonsa e disfarçando com carinhos, sorrisos e elogios da boca para fora. Também nos traz o questionamento: será que a maldade é hereditária?

É um livro chocante por termos sempre essa sensação de que crianças são puras, e não foge tanto da realidade, já que existem vários casos de crianças assassinas por aí. Nesse post temos três exemplos.

O livro traz muito aprendizado sobre a psicopatia também, trazendo vários exemplos de seriais killers reais, e apesar de ser um livro de ficção é uma ótima obra para estudar sobre o assunto. Muito bem escrito!

O livro tem uma adaptação cinematográfica de 1956 chamado "Tara Maldita".

Você pode adquirir aqui.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em A coisa derry editora suma halloween It it a coisa it a coisa livro pennywise resenha stephen king suma das letras terror

Resenha: It: a coisa - Stephen King

Livro: It: a coisa
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 1104
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐

Sinopse

Durante as férias de 1958, em uma pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança... e do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permaneceu em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Neste clássico de Stephen King, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.


Minha opinião

Esse mês nós estamos no céu, porque é apenas mais uma desculpa pra gente lotar o feed de resenhas dos livros do King.

Então sem mais enrolação, vamos à resenha.

It é um dos maiores sucessos de Stephen King.

Tudo começa com um crime brutal, quando o pequeno Georgie sai para brincar com o seu barquinho e dá o azar de encontrar Pennywise, um palhaço que vive nos esgotos de Derry.

Pennywise mexe com todos os piores medos dos nossos personagens e com os dos leitores também, já que ele tem o poder de se transformar no que as pessoas temem. Mesclando a narrativa entre passado e presente, King nos apresenta uma narrativa incrível, com riquezas de detalhes (detalhes até demais as vezes, se é que vocês me entendem).

It é um livro obrigatório para os fãs do Mestre. Não recomendo para quem ainda não leu nada dele, mas para quem já tem certa experiência no Kingverso, a leitura é essencial.

Agora conta pra gente: Qual forma o Pennywise assumiria pra você?

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em Darkside books darkside readers team donnie darko editora darkside fantasia ficção científica halloween livros de filmes maratona da caveira roteiro original viagem no tempo

Resenha: Donnie Darko - A visão original de uma obra-prima

Livro: Donnie Darko
Autor: Richard Kelly
Editora: DarkSide Books
Páginas: 240
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐
Primeiro livro finalizado da #MaratonaDaCaveira do @darksidereadersteam

Sinopse

Você ainda não viu esse filme. Mesmo que seja fã de carteirinha, e já tenha assistido a Donnie Darko mais de uma vez – ou dez, ou quinze, quem está contando? Pois a versão que a DarkSide Books está lançando é inédita. Pela primeira vez no Brasil, você poderá entrar de cabeça no universo paralelo de Frank, Donnie e seu criador. Não se trata de uma adaptação do longa-metragem de 2001, e muito menos de um romance que poderia ter inspirado o cineasta Richard Kelly. Donnie Darko, o livro, apresenta na íntegra o roteiro original. A primeira materialização da história, sua chance de conhecer a visão original dessa intrigante obra-prima. A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? Além do roteiro original, Donnie Darko, o livro conta com prefácio exclusivo, assinado por Jake Gyllenhaal, o astro de sucessos como Zodíaco e O Segredo de Brokeback Mountain; uma robusta entrevista sobre todo seu processo de criação, verdadeira aula sobre o amor ao cinema e as armadilhas da indústria do entretenimento; e A Filosofia da Viagem no Tempo – isso mesmo, uma reprodução de trechos do livro escrito por Roberta Sparrow, a Vovó Morte do filme. É o livro que Donnie lê para tentar desvendar o que está acontecendo no mundo ao seu redor. Agora você tem a mesma oportunidade.

Minha opinião

Embora eu seja muito suspeita para falar de Donnie Darko, já que sou muito fã do filme, foi minha primeira experiência lendo um roteiro, e preciso dizer que amei!

Ler um roteiro de um filme que você já conhece, e não ao contrário como muitas vezes acontece de lermos um livro e depois assistir sua adaptação, é uma experiência muito legal. Apesar de já ter todas as feições dos personagens na mente, você consegue visualizar a cena lida e imaginar como seria algumas cenas que na hora de gravar acabaram saindo.

Sim, assim como em adaptações de livros para filmes, roteiros também sofrem alterações. E eu adorei ver algumas cenas extras no roteiro, cenas que sofreram alterações na telona ou foram intercaladas com outras. O cinema é realmente uma coisa muito mágica, e sempre acaba rolando um improviso e a cena ficando melhor do que era esperado.


Devo dizer que me tornei ainda mais fã do filme protagonizado por Jake Gyllenhaal, pois no início do livro há uma entrevista com o roteirista/diretor Richard Kelly e ver o tanto que ele lutou, como cineasta iniciante, para fazer esse projeto acontecer, é de admirar. E o resultado não poderia ser outro, já que muitos estavam envolvidos pelo amor ao roteiro do filme, e não por dinheiro.

O diretor é grande fã do Stephen King e depois de ler o livro, ao rever o filme percebi coisas que não havia visto antes, como a mãe de Donnie lendo It, pois cada mínimo detalhe é descrito em um roteiro.

Donnie Darko é certamente um grande filme de ficção científica e digo sem medo com total certeza que tem minha trilha sonora favorita de todos os tempos, contando com muitas músicas dos anos 80. Lembro de assistir o filme pela primeira vez cantando cada uma.

E como no filme ouvimos falar sobre "A filosofia da viagem no tempo", não poderia faltar um apêndice com o livro no final. Achei maravilhoso poder ter acesso a esse material no livro e parar para rever cada ponto no filme referente a cada artefato.

Ah, adorei que no início dos capítulos tem a linha vital do amor e do medo, mas como diria Donnie: "Nem tudo pode ser embolado em duas categorias. É muito simplista."


Foi maravilhoso rever o filme depois de ler o roteiro original e eu demorei tanto tempo para associar o Jake à Maggie Gyllenhaal que só vendo dessa vez que me toquei que os irmãos na ficção são irmãos na realidade. haha E é até curioso você ler a entrevista do diretor quanto às dificuldades mas se deparar com o elenco de peso que conta com nomes como Patrick Swayze e Drew Barrymore, mas como eu disse, esse filme foi executado com mais amor ao roteiro que dinheiro.

Você pode adquirir o livro aqui.

Fiquem com algumas imagens do livro:







Por Amanda Rocha


Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em contos editora suma halloween maine stephen king terror tripulação de esqueletos

Resenha: Tripulação de Esqueletos - Stephen King

Livro: Tripulação de esqueletos
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 512
Nota:⭐⭐⭐

Sinopse

Em Tripulação de Esqueletos, Stephen King nos guia por histórias em que o horror revela suas várias faces e nos recomenda, com suas próprias palavras: "Agarre meu braço agora. Agarre com força. Iremos a vários lugares escuros, mas acho que conheço o caminho. É só não largar meu braço”. Nesta aterrorizante  coletânea de contos, Stephen King nos mostra mais uma vez por que é um dos mais aclamados escritores da atualidade. Um contador de histórias por excelência, aqui ele revela o amplo leque de suas habilidades, transitando com

desenvoltura pelo pavor causado por criaturas abomináveis e por um terror psicológico de gelar o sangue. Em “O nevoeiro”, seu conto mais longo, uma  misteriosa e espessa neblina se aproxima de uma cidadezinha do Maine, trazendo perigos que desafiam a razão humana. Pai e filho precisam enfrentar seus mais sombrios medos na esperança de que esse tormento tenha fim. No entanto, na insana luta por sobrevivência, os personagens perceberão que ficar na rua em meio às estranhas  criaturas pode ser tão perigoso quanto ficar em um cômodo fechado com pessoas desconhecidas. Na prosa de Stephen King, os protagonistas se veem forçados a lidar com situações fantásticas em que o que está em jogo é a sanidade diante do inimaginável. Onde termina o pesadelo e começa a realidade? Até que ponto a mente humana pode suportar o terror? Embarque nesta jornada com Stephen King e descubra.



Minha opinião


Tripulação de esqueletos é um dos livros de contos mais famosos do Mestre King.

Confesso que fui com muita expectativa... E acabei me decepcionando. O livro reúne 22 contos, que desses, eu só gostei de uns 6:

A excursão
A festa de casamento
A balsa
O processador de palavras dos deuses
Sobrevivente
Vovó

Stephen King dessa vez errou a mão, a maioria dos contos são muito grandes e quando acaba parece que não faz sentido nenhum o que a gente leu.

 Infelizmente, dessa vez ele não me agradou e não é um livro que eu vá recomendar pra quem está começando a ler King, mas pra quem já tem mais experiência nos livros dele, acho que vale a pena ler pra tirar as próprias conclusões.

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

1 Comentários

Em cacau correa fantasia fantasia paranormal ficção parceiro hope 2019 verdades do submundo

Resenha: Verdades do Submundo - Cacau Correa

Livro: Verdades do Submundo
Autora: Cacau Côrrea
Editora: Hope
Páginas: 173
Nota:⭐⭐⭐⭐
Parceria Editora Hope 2019

Sinopse

Cansado de ser mal interpretado pela humanidade, e de ser considerado o maior malfeitor do mundo, Lúcifer decide contar sua versão da história do universo. Para isso, o anjo caído contrata Jonas, um publicitário que precisa de ajuda para atingir o sucesso.
Entre viagens ao inferno, conversas com demônios milenares, e encontros inusitados com seres celestes, Jonas trabalha para montar um planejamento a fim de lançar luz às histórias que Lúcifer tem a contar.

Minha opinião

[Atenção! Esse livro não é recomendado para pessoas religiosas.]

E se assim como na política percebêssemos que o poder corrompe e que até Deus resolveu distorcer um pouco da história para pintá-lo como perfeito e Lúcifer como desgraçado?

Jonas é um cara de 32 anos que se afastou da igreja na adolescência. Seu pai, já incomodado com o filho viver de freelance, vive o comparando com um colega de igreja de infância de Jonas que ficou bem-sucedido. No entanto, Jonas sabia muito bem que o colega era mau-caráter e não admitia ser comparado a ele.

Dante, o pai de Jonas, além de concursado é fiel e temente à Deus e acredita que a culpa do filho não ser bem-sucedido é ele ter se afastado da igreja. Jonas visita seus pais e sai de lá super chateado com a discussão sobre sua vida mais uma vez.

Observando que Jonas gostaria de passar uma impressão melhor pros seus pais e finalmente conseguir sucesso, Lúcifer precisa de alguém para reescrever sua história e Jonas, por ter frequentado a igreja e já conhecer a Bíblia pela perspectiva de Deus, é um ótimo candidato. Portanto, ele surge na casa de Jonas e lhe faz uma proposta.

A autora soube trazer um enredo bem pensado, com algumas histórias bíblicas pela perspectiva de Lúcifer, descrições sobre lugares no inferno, alguns demônios e anjos e até nomes famosos que foram parar no inferno.

Eu, como grande fã de Supernatural, já conhecia muitos nomes ali citados e isso tornou a experiência ainda mais agradável.

Então, se você consegue separar bem a ficção da realidade ou simplesmente não é uma pessoa religiosa, esse é um bom livro. Uma fantasia paranormal rápida de ler e diria até divertida.

Você pode adquiri o livro digital aqui. Grátis no Kindle Unlimited.

Ou a versão física aqui, com 10% de desconto com o cupom LEITURA.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em Darkside books darkside editora DarkSide Graphic Novel editora darkside graphic novel Jamie S. Rich Jöelle Jones Josie Schuller Lady Killer

Resenha: Lady Killer - Jöelle Jones e Jamie S. Rich

 Livro: Lady Killer
Autor: Jöelle Jones e Jamie S. Rich
Editora: DarkSide Books
Páginas: 288
Nota:⭐⭐⭐⭐
Leitura do mês de Setembro no projeto DarkSide Readers Team.

Sinopse

Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e... uma assassina de aluguel. Ela é capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com uma porção de assassinatos a sangue-frio, até que um pequeno deslize faz com que seu chefe ameace aposentá-la de vez. Com texto afiado de Joëlle Jones em parceria com Jamie Rich, e ilustrações matadoras da própria Jones (trocadilhos 100% intencionais), Lady Killer: Graphic Novel é o mais novo lançamento da DarkSide Graphic Novel, e perfeito para quem caiu de amores por Lady Killers: Assassinas em Série, o livro assombrosamente espetacular de Tori Telfer, com perfis de mulheres reais que cruzaram a linha. Lady Killer começa com uma cena impactante: Josie, se apresentando como uma revendedora da Avon, entra disfarçada na casa de uma mulher ― sua mais nova vítima ― apenas para deixá-la sangrando no chão da cozinha algum tempo depois e… droga, a meia-calça dela acabou de rasgar. O quadrinho nos apresenta a uma heroína independente e corajosa que vive em um dos momentos mais transformadores da história norte-americana: a segunda onda do feminismo, um período de atividade em prol dos direitos das mulheres que começou nos Estados Unidos e se espalhou por diversos outros países ― e que fomentou discussões importantíssimas como a conscientização do uso de métodos anticoncepcionais, e o combate à violência física e ao assédio sexual tanto no lar quanto no ambiente de trabalho. Lady Killer mescla ação, morbidez, sangue e humor, e seus diálogos ironizam muito do que se pensava sobre as mulheres na época, dentro e fora de casa. Ninguém faz ideia de que Josie leva uma vida dupla: seus vizinhos acham que ela é um doce de pessoa. E, bem, ela é. Exceto quando está em uma missão. O Sonho Americano de Josie e sua família está em perigo, mas será que isso é um problema tão grande assim? A arte de Joelle Jones é um assombro à parte, carregada de cores vibrantes, respingos e traços fortes. Seu estilo é perfeito para as cenas de ação e também para o slice of life em que vemos Josie cuidando das filhas com seus vestidos acinturados e saltos altos. Lady Killer chega para os leitores brasileiros em uma edição matadora, com capa dura e o tratamento especial de tirar o fôlego ― até ele acabar ― que você já conhece. Mais um título de respeito da DarkSide Graphic Novel direto para a sua coleção. E que coleção! Os leitores da DarkSide® Books já se perderam nos becos escuros de Berlim com Atômica, tiveram pesadelos com Floresta dos Medos e conjuraram um espírito traiçoeiro em Francis… e agora é hora de acompanhar Josie em uma história de espionagem, sobrevivência e muito girl power. Tudo isso enquanto ela cuida de suas duas filhas gêmeas, lida com uma sogra bisbilhoteira e faz malabarismos com uma missão que deu errado. Não cruze o caminho dela.


Minha opinião

O projeto DarkSide Readers Team acertou mais uma vez na escolha da leitura!

Josie é uma mulher de meia-idade com a vida que esperavam de uma mulher nos anos 60: dona-de-casa. Sempre com a casa impecável, as filhas bem cuidadas, comida feita, vestidos com saias rodadas ou lápis e sempre no salto e maquiada, ou seja, a idealização da mulher submissa.

No entanto, Josie possui um segredo: bem antes de se tornar essa mulher bela, recatada e do lar, ela se tornou assassina de aluguel. Matando por dinheiro, mas sempre mantendo a pose, ninguém nem suspeita da sua jornada dupla.

Há 15 anos nesse cargo, Josie já está cansada dessa vida de matadora e quer se dedicar à sua família, mas para isso precisará encarar um baita obstáculo: seu chefe, que acredita que nesse tipo de emprego ou você sai morta ou você sai defunta. E ele ainda conta com seu fiel escudeiro Peck, que além de matador, é um cafajeste de marca maior.

Será que ela conseguirá sair dessa e escapar das mãos de Peck e seu chefe? Será que ela se habituará à vida de dona-de-casa depois de tanto tempo atuando no crime?

Lady Killer é uma Graphic Novel muito bem construída, e diferente de Meu amigo Dahmer, essa tem as artes coloridas!








Além dos pôsteres a cada capítulo, no final da Graphic Novel tem conteúdo extra com vários pôsteres incríveis que mixam propagandas de coisas do lar da época com situações mórbidas e também umas capas alternativas! É uma arte mais maravilhosa que a outra. Minha vontade é de cortar e emoldurar para colocar pendurada em casa.








Uma Graphic Novel para se ler em menos de uma hora e se encantar pelo trabalho das artistas que acertaram em cheio no enredo e na arte.

E o que falar da edição? A DarkSide fez muito bem em deixar o restante da capa em preto e branco destacando somente a Josie e as cores rosa e amarelo que estão também presentes na sobrecapa. As cores vivas e chamativas dessa forma deixaram a edição de tirar o fôlego!




Compare abaixo a original com a versão da DarkSide e a contracapa.


Você pode adquirir o livro aqui.

E caso queira participar do @darksidereadersteam, pode falar comigo pelos comentários ou no direct do @darksidereadersteam, @blogsobrealeitura, @cafe_com_leitura, @condutaliteraria ou @leituraenigmatica. O livro de Outubro será Hex.

Ah! E mês que vem tem um evento super legal de Halloween, o #CaveiraNoHalloween, vai rolar #MaratonaDaCaveira e já está rolando sorteio, não deixem de participar!

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários