Em abraham lincoln caçador de vampiros editora intrínseca ficção resenha seth grahame-smith vampiros

Resenha: Abraham Lincoln - Caçador de Vampiros de Seth Grahame-Smith

Livro: Abraham Lincoln - Caçador de Vampiros
Autor: Seth Grahame-Smith
  Editora: Intrínseca
Páginas: 330
Nota:⭐⭐⭐

Sinopse

Indiana, 1818. A luz da lua cai através das florestas densas que cercam a cabana de apenas um quarto onde um Abraham Lincoln com apenas 9 anos se ajoelha ao lado do leito de morte de sua mãe.

Só mais tarde o entristecido Abe descobriria que o ferimento fatal de sua mãe era, na verdade, culpa de um vampiro. Com o dom de suas legendária altura, força e habilidade com um machado, Abe sai em um caminho de vingança que irá levá-lo até a Casa Branca.


Minha opinião

Em 1818, o pequeno Abraham Lincoln se vê devastado ao perder sua mãe de forma misteriosa.

Os anos passam e Abe descobre que o que levou sua amada mãe à morte foi um ferimento causado pela mordida de um vampiro, e agora que se tornou um rapaz forte e com altura acima da média, ele vai usar esses atributos unidos com sua habilidade com um machado para se vingar.

Esse é livro ao mesmo tempo divertido e eletrizante que mistura ficção com realidade, pois ele pega o Abraham Lincoln que é uma figura que sabemos que existiu e acrescenta o elemento fictício que fica por conta da inserção dos vampiros.

Fica ainda mais interessante quando o autor insere elementos históricos, como o fato de mostrar a luta de Abraham Lincoln para finalmente libertar os escravos e esse toque de realidade nos faz até acreditar que Lincoln realmente lutou com vampiros antes de sua morte prematura.

A edição ainda conta com imagens onde podemos avistar as aparições dos vampiros, o que contribui ainda mais para a veracidade que a história nos quer passar.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor independente emersoon lima kindle unlimited o caso da rua quincas resenha terror

Resenha: O caso da Rua Quincas - Emersoon Lima

Conto: O caso da Rua Quincas
Autor: Emersoon Lima
  Editora: Independente
Páginas: 29
Nota:⭐⭐⭐⭐⭐

Sinopse


Kevin retorna a sua cidade natal depois de alguns anos sofridos vivendo em São Paulo.

Entre a alegria do retorno e o reencontro com os amigos surge algo assustador. O garoto passa a ter seguidos pesadelos onde uma garota desconhecida lhe pede socorro.

Quando esses pesadelos se tornam reais,passado e presente se unem e o resultado será devastador.


Minha opinião


Conheci o trabalho do Emersoon Lima através do seu conto A maldição do capelobo presente na antologia Quando a noite cai da Editora Hope que é parceira do blog. Seu conto até recebeu menção honrosa na resenha de tão bom que é.

Então, quando Emersoon me convidou para conhecer seu mais novo conto, O caso da Rua Quincas, prontamente aceitei pois sabia que não me arrependeria. E assim foi.

Emersoon tem uma escrita muito fluída, consegue nos prender a cada detalhe inserido no texto e com ritmo crescente.

No início do conto somos apresentados ao Kevin, protagonista do conto. Ele anda tendo pesadelos constantes com uma criança que lhe pede ajuda, mas sem saber de quem se trata, Kevin apenas fica muito perturbado, apavorado e se sentindo impotente por não poder fazer nada.

Até que um belo dia, ele vê a imagem da menina em um jornal antigo e quando menos espera ele a encontra. Será que ele conseguirá salvá-la ou é tarde demais?


Enquanto muitos pecam em mostrar demais ou querer nos assustar pela ausência do mal e trazê-lo apenas no final, Emersoon traz o terror psicológico em sua melhor forma: estamos constantemente em contato com a ameaça através de sua voz, mas não sabemos o quão próxima ela está ou se pode causar algum dano físico real até que ele queira que saibamos.

Isso atiça a curiosidade e nos traz aquela angústia das dúvidas "Quem é essa menina que Kevin vê nos sonhos? O que tá acontecendo? O que ela quer? Porque o atraiu para aquela casa com seus amigos? É ela a ameaça? Ela pode se materializar?"

Emersoon além de saber desenvolver bem a ameaça sobrenatural, traz questões da podridão humana adicionando mais realismo para o conto. Assim temos um enredo equilibrado e não com artifícios mirabolantes só para aterrorizar.

Conto mais que recomendado para os amantes de terror e para quem está afim de sair da zona de conforto! 

Você pode adquiri-lo aqui.
(O conto é gratuito para quem possui Kindle Unlimited)

Por Amanda Rocha


Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em editora hope enquanto eles não vêm lovecraftiano parceiro hope 2019 resenha robson gundim terror

Resenha: Enquanto eles não vêm - Robson Gundim

Livro: Enquanto eles não vêm
Autor: Robson Gundim
  Editora: Hope
Páginas: 300
Nota:⭐⭐⭐⭐⭐
Parceiro Hope 2019



Sinopse

Na primavera de 1978, um misterioso ataque assolou os habitantes de Paraíso Florestal, uma pequena cidade localizada em uma área remota da Bahia.  Trinta e sete anos depois, um terrível incidente engole a pequena cidade, obrigando as autoridades a enviarem uma equipe de soldados para investigar o ocorrido.

Desde sua chegada à pacata cidade, David e Lívia deparam-se uma calma sepulcral; ninguém é encontrado nas ruas, nos becos ou nas casas. Na
escolinha, os cadernos abertos datam o dia atual. No hotel, um barulho no andar superior denuncia a presença de alguém... Tomados pela sensação de ameaça iminente, os soldados refugiam-se em uma antiga mansão, desconhecendo o verdadeiro horror que varreu a pequena Paraíso. Dentro daquelas paredes, oculto pelas trevas, o maior e mais escuro de todos os medos os espera.

O e-Book contém ilustrações originais, desenhadas pelo próprio autor.


Minha opinião

Dois policiais somem de maneira misteriosa no pequeno povoado de Paraíso Florestal, diante disso mais uma equipe é mandada para fazer a busca.

David e Lívia, dois policias experientes, são o foco da nossa história. Ao chegarem na pequena cidade com o resto da equipe algo já lhes chama atenção: o local está aparentemente vazio, mas quando exploram mais a cidade podem perceber rastros que há apenas poucas horas tinham pessoas ali. Então para onde foram todos?

Durante sua exploração Lívia e David tem a horrível sensação de estarem sendo observados, mas por mais que procurem, não acham ninguém. O terror dos dois aumenta quando eles perdem totalmente o contato com o resto da equipe e também com sua base.

Nas suas andanças acabam descobrindo uma mansão e nela alguns documentos que o conteúdo irá arrepiar até seus últimos fios de cabelo.

Gente, o que é esse livro? Posso falar com tranquilidade que foi um dos melhores que li esse ano. O livro é repleto de referências lovecraftianas e algumas partes realmente são de dar medo.

Falando da edição: O livro tem ilustrações maravilhosas e assustadoras feitas pelo próprio Robson, diagramação impecável, que já é típico da Hope. Enfim, é um livro sem defeitos que acabou de ganhar o selo de qualidade do Sobre a Leitura.

Adquira o livro digital aqui.

Para adquirir o livro físico compre por aqui. Lembrando que usando o cupom LEITURA, você ganha 10% de desconto.

Por Priscila Biancardi



Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em boneco de pano daniel cole halloween leitura coletiva leitura coletiva dark resenha suspense thriller

Resenha: Boneco de pano - Daniel Cole

Livro: Boneco de Pano
Autor: Daniel Cole
  Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Nota:⭐⭐⭐
Leitura de Setembro da Leitura Coletiva Dark

Sinopse

O thriller de Daniel Cole me fez virar as páginas sem parar. É um impressionante livro de estreia – sombrio e surpreendentemente engraçado.” – Gregg Hurwitz, autor de O sobrevivente “Boneco de pano é um livro viciante, com personagens maravilhosos e um serial killer totalmente imprevisível. É o melhor thriller de estreia que eu já li.” – Rachel Abbott, autora de Apenas os inocentes VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER. O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar. Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.

Minha opinião

Wolf se dedica totalmente ao seu trabalho, depois de ter se divorciado, essa é a única coisa que ele tem, e agora ele foi desafiado.

Um corpo e uma cena do crime, aparentemente tudo normal e comum, certo? Errado. O corpo tem seis partes de pessoas diferentes.

Além desse corpo misterioso, também aparece uma carta contendo seis nomes e seis datas e o último nome é o do detetive Wolf e agora ele precisa correr contra o tempo para salvar a si mesmo e as outras possíveis vítimas.

Decepção é a palavra pra esse livro. Tinha tudo pra dar certo, a ideia inicial é incrível, mas o autor não soube fazer funcionar, na metade do livro já desvendamos o mistério.

Não tem coisa pior em um thriller do que não ser surpreendido.
É um livro bem fraco, mas eu sempre recomendo que leia para tirar sua própria conclusão.

Você pode adquiri-lo aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em Black Spring bruxa Darkside books darkside readers team editora darkside Hex maratona da caveira selo DarkSide

Resenha: HEX - Thomas Olde Heuvelt

Livro: HEX
Autor: Thomas Olde Heuvelt
  Editora: DarkSide Books
Páginas: 368
Nota:⭐⭐⭐⭐⭐
Terceiro e último livro finalizado da #MaratonaDaCaveira do @darksidereadersteam

Sinopse

Um jovem escritor vive em uma pacata cidade da Holanda, cercado por uma densa floresta. Os caminhos que ele precisa percorrer entre as folhas, moinhos e lagos o inspiraram a criar uma história macabra que, com sua originalidade e solidez, conseguiu tocar os corações assombrados dos mestres Stephen King, Joe Hill e George R.R. Martin. O terror holandês chega ao Brasil com Thomas Olde Heuvelt.Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois. Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir. Assim como a Morte Vermelha, de Edgar Allan Poe, ela enfeitiçou a alma da cidade de forma que escapar não é uma opção: quem se afasta demais tem a mente invadida por pensamentos suicidas, e muitos não retornam para contar a história.Os habitantes de Black Spring controlam os passos da bruxa 24 horas por dia através do hexapp, um aplicativo de celular desenvolvido especialmente para garantir que a bruxa não seja revelada para os Forasteiros. A vigilância constante aumenta o clima de paranoia na cidade, enquanto um grupo de adolescentes desafia as regras e resolve provocar a bruxa para ver se ela é tão perigosa quanto dizem.O holandês Thomas Olde Heuvelt, indicado ao World Fantasy Award em 2014 e ganhador do Hugo Fantasy Award no ano seguinte, é a mente por trás dessa obra aterrorizante que chega aos leitores mais corajosos da DarkSide® Books em uma edição capa dura tão caprichada que merece todas as câmeras de vigilância ao seu redor. O livro foi tão bem recebido que uma adaptação para a TV está em andamento, com roteiro de Gary Dauberman, de It: A Coisa e Annabelle.Seguindo os passos do mestre Stephen King, que narrou com maestria os conflitos e tensões dos moradores aprisionados na pequena cidade de Chester’s Mill, em Sob a Redoma, Thomas Olde Heuvelt guia o leitor em uma jornada de isolamento e perda da humanidade. O lento mergulho do vilarejo em uma tensão obscura e quase medieval fará os leitores brasileiros se entregarem à loucura de HEX.Repleto de elementos próprios da cultura holandesa e influências macabras do clássico As Bruxas, de Roal Dahl, HEX é perfeito para os fãs de Wytches e A Bruxa de Blair, por ser o tipo de livro que relembra que cidadezinhas, por mais pitorescas que sejam, podem esconder horrores capazes de protagonizar os piores pesadelos.

Minha opinião

Hex foi o último livro que escolhi para fechar a #MaratonaDaCaveira que graças a todos os envolvidos foi um sucesso!


O livro combina passado com presente trazendo o frescor da tecnologia da atualidade à histórias clássicas de bruxas e superstições que geralmente acontecem mais em épocas mais distantes do século XVII.

Quem entra na cidade de Black Spring jamais pode sair dela. Sair dela implica em acontecimentos estranhos que ultrapassam o entendimento dos que não acreditam em superstições, levando os moradores que arriscam tal proeza até a beira de suicídio.

E são justamente os céticos que cutucarão a história da bruxa e desafiarão a maldição da cidade. No entanto como já dizia o ditado: é melhor não mexer com o que está quieto. Pior ainda mexer com o que não compreende.

Isso traz caos para dentro da cidade. Mas será que a bruxa mesmo que causa isso tudo ou é apenas uma coincidência os eventos acontecerem depois de desafiar a maldição da bruxa? A bruxa protege a cidade ou a ameaça?

O enredo vai desvendando os segredos na medida certa, fazendo o suspense se estender até o final, o que faz que o leitor se mantenha curioso durante toda a leitura e completamente despreparado para o ápice.

É interessante ler um livro com um enredo com bruxa mais moderno pois acompanhamos um YouTuber tentando desvendar os segredos da bruxa com sua câmera e seus amigos, Hex é na verdade um centro de controle que tem um aplicativo para informar a localização da bruxa pelos moradores e há diversas referências à coisas mais atuais como por exemplo, Arquivo X e até mesmo Glee.

Se você gosta de enredo envolvendo bruxas e superstições, mas quer algo mais ambientado na atualidade, ainda que algumas vezes intercale com o passado e goste de terror psicológico, esse é o livro perfeito pata você!

Você pode adquirir aqui.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em amaldiçoado editora arqueiro ficção halloween joe hill o pacto sobrenatural suspense terror

Resenha: O pacto/Amaldiçoado - Joe Hill

Livro: O pacto/Amaldiçoado
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐

Sinopse

Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.

Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.

Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.

Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.

Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as  pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.


Minha opinião

Publicado inicialmente como O Pacto, mas agora conhecido como Amaldiçoado foi o meu primeiro contato com Joe Hill, li sem saber que ele era filho do King na época, então o fato de eu ter amado esse livro não se deve ao fato dele ter sido escrito pelo filho do meu autor preferido. Dito isto, vamos a resenha.

Ig Perrish tem uma vida boa, uma família não tão atenciosa, mas ele tem Merrin, o amor da sua vida, então nada mais importa... No entanto, um dia Merrin é estuprada e morta e Ig é o principal suspeito.

Um tempo se passa sem que Ig consiga provar sua inocência, mas também não há provas de que ele seja culpado. O melhor da história começa quando Ig acorda de uma bebedeira com um par de chifres que faz as pessoas entrarem em transe e confessarem seus piores pecados ao vê-lo e também acabam fazendo tudo que Ig manda e ele vai usar isso pra descobrir quem matou Merrin.

O pacto ou Amaldiçoado é um ótimo livro para adentrar no universo de Joe Hill. Esse livro me despertou tantos sentimentos, Joe mostra como o ser humano consegue ser podre, como não podemos confiar em ninguém.

Em alguns pontos ele lembra um pouco a escrita do pai, mas não se apaguem a isso, Joe Hill tem uma identidade própria. Livro mais do que recomendado.

O livro ganhou uma adaptação cinematográfica estrelada por Daniel Radcliffe, famoso pelo papel de protagonista em Harry Potter.

Por Priscila Biancardi


Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

3 Comentários

Em Darkside books darkside editora ficção menina má psicopatia tara maldita terror the bad seed william march

Resenha: Menina má - William March


Livro: Menina má
Autor: William March
Editora: DarkSide Books
Páginas: 272
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐
Segundo livro finalizado da #MaratonaDaCaveira do @darksidereadersteam

Sinopse

Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças? Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial. Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivoscomuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcosda Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.


Minha opinião

Esse é mais um livro que eu deveria ter lido há tempos. A maratona tá me ajudando a desencalhar livros da estante. Esse ganhei da Priscila e não sei porque sempre adiava a leitura.

Menina má conta a história de uma mãe vivendo sozinha com sua filha porque seu marido está em uma longa viagem de trabalho. Elas acabaram de se mudar para uma nova cidade e estão em processo de adaptação.

No entanto, conforme vamos avançando na leitura descobrimos os motivos dessa mudança de endereço e até a dificuldade de adaptação no local, visto que a menina Rhoda é expulsa do colégio.


Depois do incidente que levou à expulsão de Rhoda, a mãe de Rhoda começa a pensar mais no passado da menina e interligar algumas semelhanças nos casos sem querer enxergar a verdade na sua frente: sua filha, aquela pequena criatura de 8 anos que deveria ser um anjo, é uma psicopata.

O livro tem um ritmo muito eletrizante, Rhoda choca com sua extrema frieza e olha, que criança dissimulada! Capaz de absolutamente tudo para conseguir o que quer bancando a sonsa e disfarçando com carinhos, sorrisos e elogios da boca para fora. Também nos traz o questionamento: será que a maldade é hereditária?

É um livro chocante por termos sempre essa sensação de que crianças são puras, e não foge tanto da realidade, já que existem vários casos de crianças assassinas por aí. Nesse post temos três exemplos.

O livro traz muito aprendizado sobre a psicopatia também, trazendo vários exemplos de seriais killers reais, e apesar de ser um livro de ficção é uma ótima obra para estudar sobre o assunto. Muito bem escrito!

O livro tem uma adaptação cinematográfica de 1956 chamado "Tara Maldita".

Você pode adquirir aqui.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

6 Comentários

Em A coisa derry editora suma halloween It it a coisa it a coisa livro pennywise resenha stephen king suma das letras terror

Resenha: It: a coisa - Stephen King

Livro: It: a coisa
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 1104
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐

Sinopse

Durante as férias de 1958, em uma pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança... e do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permaneceu em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Neste clássico de Stephen King, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.


Minha opinião

Esse mês nós estamos no céu, porque é apenas mais uma desculpa pra gente lotar o feed de resenhas dos livros do King.

Então sem mais enrolação, vamos à resenha.

It é um dos maiores sucessos de Stephen King.

Tudo começa com um crime brutal, quando o pequeno Georgie sai para brincar com o seu barquinho e dá o azar de encontrar Pennywise, um palhaço que vive nos esgotos de Derry.

Pennywise mexe com todos os piores medos dos nossos personagens e com os dos leitores também, já que ele tem o poder de se transformar no que as pessoas temem. Mesclando a narrativa entre passado e presente, King nos apresenta uma narrativa incrível, com riquezas de detalhes (detalhes até demais as vezes, se é que vocês me entendem).

It é um livro obrigatório para os fãs do Mestre. Não recomendo para quem ainda não leu nada dele, mas para quem já tem certa experiência no Kingverso, a leitura é essencial.

Agora conta pra gente: Qual forma o Pennywise assumiria pra você?

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

6 Comentários