-->

Em a cura mortal desfecho fulgor james dashner livro maze runner resenha sagas Séries trilogia último livro

Resenha: Maze Runner - A cura mortal de James Dashner

 Livro: Maze Runner - A cura mortal
Autor: James Dashner
 Editora: Plataforma 21 Páginas: 368
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final. A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível... uma solução mortal, sem retorno.


Minha opinião

A Cura Mortal é o último livro da história central da saga Maze Runner, ou seja, apresenta o desfecho da história de Thomas e seus amigos.

Dessa vez, Thomas se vê preso em um pequeno cômodo privado de qualquer contato com seus amigos e pra piorar, ele tem certeza que contraiu o Fulgor, doença que está aos poucos dizimando toda a população da Terra.

Nesse ponto da história Thomas, Newt e Minho tem a chance de passar por uma pequena cirurgia e recuperar todas as suas memórias de antes d'O Labirinto, mas cansados de tantas mentiras e traições, os meninos optam por não recuperar as memórias, mas eles acabam não tendo muita escolha.

Nesse livro temos uma visão de um mundo apocalíptico e do destino da raça humana. Os meninos correm contra o tempo para achar a cura e evitar a morte de uma pessoa querida para eles.

Aqui é onde o autor mostra qual é o destino das pessoas que contraíram o Fulgor, tendo bem menos ação. Esse volume é dedicado a responder algumas questões dos livros anteriores, principalmente quanto à questão colocada no primeiro livro: o CRUEL é bom?

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi e Erica Fernandes

 

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em clareanos cranks fantasia fulgor james dashner labirinto livros que viraram filmes maze runner plataforma 21 resenha saga série

Resenha: Maze Runner - Prova de fogo de James Dashner

Livro: Maze Runner - Prova de fogo
Autor: James Dashner 
Editora: Plataforma 21
Páginas: 400
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

O Labirinto foi só o começo... o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos.
Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo.

Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar.

Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.


Minha opinião

Após terem saído do Labirinto, Thomas e seus amigos são resgatados e finalmente seus pesadelos tem fim… só que não.

A luta pela sobrevivência continua nesse livro e, como avisado, será mais difícil do que tudo o que eles enfrentaram no labirinto. 

Dessa vez os meninos precisam atravessar um deserto em busca de um lugar chamado "Refúgio Seguro", mas não será tão simples, muita coisa vai acontecer para atrapalhar essa viagem. Durante essa viagem Thomas consegue se lembrar de alguns fragmentos de sua vida anterior, mas não fica feliz com o que vem à sua memória.

Nesse segundo volume o autor responde algumas perguntas que ficaram ao final do primeiro volume, principalmente em relação com o que está acontecendo com o mundo real. Temos, também, a inserção de novos personagens, os Cranks, que são pessoas infectadas com o Fulgor, a doença que está dizimando a vida na Terra. Será que alguns Cranks podem ser diferentes de outros?

Assim como no primeiro volume, a escrita de James Dashner é muito fluída, envolvente e tranquila de acompanhar. Apesar desse livro não ter tanta ação quanto o primeiro, nem de longe é uma leitura ruim.

Este livro tem umas reviravoltas interessantes, que nos faz pensar que nem todos merecem a nossa confiança. Que cada personagem é muito mais do que demonstra. Além de deixar uma ótima lição: nada é tão ruim que não possa piorar.

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi e Erica Fernandes

  

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor brasileiro autor independente autor parceiro conto editora independente farrel kautely nostalgia nostálgico nostaulé resenha

Resenha: Nostaulé - Farrel Kautely

 

Conto: Nostaulé
Autor: Farrel Kautely
Editora: Independente Páginas: 15
Nota:⭐⭐⭐⭐+ 🧡


Sinopse

D. é um homem solitário que sente falta de muito do que tinha do passado. Ao experimentar um picolé que lhe remete boas lembranças, deixa de ver no presente motivos para ser feliz e busca se refugiar em memórias agradáveis.


Minha opinião

Imaginem uma pessoa aposentada por invalidez, solitária, antissocial, já amargurada da vida, com uma rotina sem muita movimentação? Essa é a vida de D.

Em um belo dia de calor, bem quente, apesar de todas as dificuldades financeiras, por sugestão da atendente do mercadinho, D. decide que merece um pequeno mimo, nada de mais, só para adoçar um pouco a vida. Então procurando por algo gelado no freezer, D. se depara com um rótulo chamativo de um picolé que promete um sabor nostálgico.

"Nostaulé é um picolé nostálgico composto por chocolate ao leite especial envolvido por sorvete de morango sob uma casquinha de chocolate branco crocante. A fórmula especial do chocolate do Nostaulé é gostosa como as lembranças mais agradáveis, quando chupado bem gelado."

Devido ao calor daquele dia, o picolé chega em casa um pouco derretido. D. resolve deixá-lo no freezer e acaba o esquecendo lá por um tempinho, até que quando resolve o consumir, ele está realmente bem gelado como o rótulo recomendava e o sabor nostálgico é melhor do que D. poderia imaginar.

É difícil dar mais detalhes desse conto sem trazer spoilers, então tudo o que posso dizer é que eu nunca imaginaria o decorrer do enredo só pela sinopse. Farrel trouxe uma narrativa completamente criativa e diferente de qualquer ideia possível que você possa ter visto por aí. O enredo é totalmente surpreendente e inesperado! Os artifícios de fantasia que ele utiliza são completamente originais relacionando um componente do produto ao efeito que ele causa e de certa forma viciando os consumidores pelas sensações que o picolé traz.

Se tornou um dos meus favoritos! Recomendadíssimo!

Você pode adquirir o conto aqui. Gratuito no Kindle Unlimited.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em correr ou morrer fulgor james dashner livro maze runner plataforma 21 primeiro livro resenha sagas Séries trilogia

Resenha: Maze Runner - Correr ou morrer de James Dashner

 Livro: Maze Runner - Correr ou morrer
Autor: James Dashner
Editora: Plataforma 21
Páginas: 428
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho.

Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo.

Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.


Minha opinião

Thomas não lembra absolutamente nada além de seu nome e a situação não melhora quando ele acorda em uma caixa de metal sem fazer ideia de onde está e porque. Quando a caixa abre ele vê um monte de garotos em diferentes idades, além de uma grande clareira. No início nada é revelado a Thomas, mas ele tem a impressão de já ter estado naquele lugar antes e essa certeza aumenta quando um dos Clareanos diz que lembra dele e vai ser nesse Clareano que ele vai encontrar um inimigo. Será que Thomas realmente já esteve lá?

Nesse primeiro livro da saga "Maze Runner" conhecemos os Clareanos, a grande Clareira e o Labirinto. Ninguém se lembra de nada e nem como podem sair de lá, por isso os Corredores dedicam todos os dias a percorrer o Labirinto sempre buscando por algo que indique uma saída, mas existem algumas dificuldades no Labirinto: toda noite ele muda de posição o que o torna quase impossível de resolver, além de existirem monstros mecânicos chamados Verdugos que podem matar qualquer um que se arrisque no Labirinto.

Com a chegada de Thomas à Clareira muita coisa muda e revelações são feitas, além de uma personagem misteriosa que contribuirá para essas mudanças.

Correr ou Morrer é uma introdução do universo de James Dashner, com personagens reais que erram e acertam, ninguém é totalmente bom e nem totalmente ruim, todos tendo suas motivações em cada decisão, menos o Gally, ele é ruim mesmo. O livro termina com um gancho incrível para o segundo livro que nos faz querer começar imediatamente.

A escrita é surpreendente e cativante, sempre tendo elementos que aguçam a curiosidade te fazem continuar a ler. O autor te envolve nessa trama de tal forma que é como se você estivesse na clareira, explorando o labirinto e sobrevivendo aos verdugos.


Por Priscila Biancardi e Erica Fernandes

 

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em e. lockhart editora seguinte mentirosos sinclair ya young adult

Resenha: Mentirosos - E. Lockhart

Livro: Mentirosos
Autor: E. Lockhart
Editora: Seguinte
Páginas272
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

Na família Sinclair, ninguém é carente, criminoso, viciado ou fracassado. Mas talvez isso seja mentira. Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.


Minha opinião

Cadence, Mirren, Jhonny e Gat.
Gat, Johnny, Mirren e Cadence.

Na família Sinclair, ninguém é carente, criminoso, viciado ou fracassado.
Ou talvez sejam.

"Não aceite um mal que você possa mudar."

A família Sinclair é poderosa, tem dinheiro e tudo o que sempre quiseram e de forma nenhuma vai perder suas tradições, por isso todo ano o patriarca da família faz questão de receber suas três filhas e todos os netos na ilha particular da família. Em um verão Gat aparece, ele é sobrinho do novo namorado de uma das filhas do patriarca.

Os primos Cadence, Johnny Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde a infância e quando estão na ilha são inseparáveis. Tudo anda às mil maravilhas até que Cadence sofre um estranho acidente e perde grande parte da memória e o pior, sabe que todo mundo, inclusive seus primos e o amigo, estão escondendo algo dela. Agora Cadence precisa se virar pra lembrar o que aconteceu no verão quando tinha 15 anos.

"Olhamos para o céu. Tantas estrelas. Parecia uma celebração, uma festa grandiosa e proibida que a galáxia faz depois de colocar os humanos para dormir.”

Eu peguei esse livro pra ler quando estava começando a ter uma ressaca literária e consegui terminar em apenas algumas horas, não por ser um livro extraordinário, mas por ser um livro fácil de ler.

Durante a leitura vemos que apesar da família Sinclair ser rica, nem tudo são flores nessa família. Ou talvez seja.

O livro é narrado em primeira pessoa por Cadence e como ela sofre uma amnésia, acaba não sendo uma narradora muito confiável.

"O silêncio é uma camada protetora sobre a dor.”

No início o sentimento que tive foi "beleza, qual é o objetivo desse livro?" Mas quando chegou por volta de 25% e o mistério surgiu, a leitura ficou mais interessante, mas ainda assim não é um livro de ritmo frenético. Eu não tinha grandes expectativas pra ele, pois sabia que era um livro meio thriller voltado para o público jovem e não tive uma experiência boa com um outro livro que li nessa pegada, então li com a intenção de sair da ressaca literária por saber ser um livro mais leve e o livro cumpriu seu papel. As únicas coisas que me impediram de dar mais estrelas pra esse livro foi o fato de nenhum personagem ter me conquistado e também por achar que a autora podia ter investido mais no mistério. Fora isso, é um livro que vale a pena ser lido, tem um bom plot twist e escrita fácil e leve.

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

 

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor parceiro conto david bowie farrel kautely kindle unlimited o homem estrela o homem que caiu na terra resenha starman

Resenha: O homem estrela - Farrel Kautely

Conto: O homem estrela
Autor: Farrel Kautely
Editora: Independente
Páginas30
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

Um estranho objeto luminoso avistado próximo a Marte vem em direção à Terra. No lugar onde atinge o solo terrestre, encontram um homem nu em estado catatônico.

Larissa, uma astrônoma apaixonada pela ciência, vê o mistério em torno dessa figura extraterrestre desenrolar-se pela sociedade até ter a oportunidade de saber quem e o quê era o visitante intergalático.


Minha opinião

Vocês já conhecem minha relação com a música. Eu sou apaixonada por tudo que envolva música e amo ler coisas que usam música como inspiração e/ou tenha referências ao tema.

Dito isso, apesar de eu ser suspeita de falar do trabalho do Farrel por já ter virado fã, esse conto foi uma tremenda surpresa! O autor soube desenvolver muito bem um conto baseado na música Starman do nosso saudoso David Bowie, o homem que caiu na Terra.

O conto tem toda uma vibe ficção científica sem deixar de lado as críticas à sociedade e até ao atual governo com um humor ácido presente nas obras do Farrel que eu particularmente amo e me diverte.

O conto finaliza perfeitamente com um papo mais filosófico que arremata toda a história e a fecha com chave de ouro. Uma verdadeira e singela homenagem.

Para saber mais como é esse desenvolvimento, que acreditem se quiser, mesmo com poucas páginas eu não contei toda a trama aqui e claro, vê toda essa referência lindíssima sobre o cantor que deixou um legado incrível na Terra, você precisará ler.

Você pode adquirir o livro aqui. Gratuito no Kindle Unlimited.

Por Amanda Rocha


 

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em clássico editora tordesilhas f. scott fitzgerald gatsby kindle unlimited livros que viraram filmes o grande gatsby the great gatsby tordesilhas

Resenha: O grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

 

Livro: O Grande Gatsby
Autor: F. Scott Fitzgerald
Editora: Tordesilhas
Páginas288
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

A obra traz como pano de fundo a sociedade americana da década de 1920, época que ficou conhecida como a era do jazz. Ao se mudar para a casa ao lado, Nick Carraway adentra o mundo de extravagância e luxo de Jay Gatsby, um misterioso milionário que, na verdade, busca a atenção de um antigo amor, Daisy Buchanan, de quem se separou na Primeira Guerra Mundial. A edição traz ainda o prefácio à edição americana de 1934, escrita pelo próprio Fitzgerald; um posfácio do escritor americano Alex Gilvarry, autor de Nada além da verdade; uma seleção das cartas que Fitzgerald escreveu a Maxwell Perkins, seu editor à época da publicação de O grande Gatsby; e a cronologia da vida e obra do autor. Um retrato pungente da decadência de uma sociedade materialista e deslumbrada com o poderio do pós-guerra e dos trágicos danos causados por uma obsessão lancinante com o passado.


Minha opinião

Nick Carraway é um jovem que vive na década de 20, também conhecida como década do Jazz. Quando se muda para uma pequena casa descobre que é vizinho de um misterioso Gatsby, conhecido por dar festas luxuosas que são famosas em toda Nova York.

Nick adentra cada vez mais no mundo misterioso de Gatsby, ninguém sabe de onde ele veio e nem como ganhou todo seu dinheiro, mas Nick logo descobre que o misterioso milionário tem um antigo amor, que se chama Daisy e que por acaso Nick a conhece.

Sabendo disso, Gatsby pede a ajuda de Nick para se reaproximar de Daisy, que agora é casada e tem uma filha, mas ele não se importa, quer apenas a sua amada de volta, e diante disso se dá início a uma cadeia de acontecimentos que tem tudo pra terminar em tragédia.

O grande Gastby não é um livro cheio de reviravoltas, se tiver esperando grandes emoções esse livro não é pra você.

F. Scott Fitzgerald nos apresenta uma obra repleta de significado, ele nos faz entrar totalmente de cabeça na história de Nick e Gatsby e sua narrativa nos faz ter muitos questionamentos: o dinheiro pode comprar tudo? Até onde estamos dispostos a ir pela pessoa que amamos?

O livro é extremamente triste, pois conseguimos observar que apesar de muito rico e de estar sempre cercado de gente ainda assim Gatsby é uma alma solitária e possui um vazio enorme no coração.

Você pode adquirir o livro aqui. Gratuito no Kindle Unlimited.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor nacional gustavo ávila kindle unlimited leia mais nacional o sorriso da hiena resenha suspense terror

Resenha: O sorriso da hiena - Gustavo Ávila

Livro: O sorriso da hiena
Autor: Gustavo Ávila
Editora: Verus
Páginas266
Nota:⭐⭐⭐


Sinopse

É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem? Uma trama complexa de suspense e jogos psicológicos. Atormentado por achar que não faz o suficiente para tornar o mundo um lugar melhor, William, um respeitado psicólogo infantil, tem a chance de realizar um estudo que pode ajudar a entender o desenvolvimento da maldade humana. Porém a proposta, feita pelo misterioso David, coloca o psicólogo diante de um complexo dilema moral. Para saber se é um homem cruel por ter testemunhado o brutal assassinato de seus pais quando tinha apenas oito anos, David planeja repetir com outras famílias o mesmo que aconteceu com a sua, dando a William a chance de acompanhar o crescimento das crianças órfãs e descobrir a influência desse trauma no desenvolvimento delas. Mas até onde William será capaz de ir para atingir seus objetivos? Em O sorriso da hiena, o leitor ficará fisgado até a última página enquanto acompanha o detetive Artur Veiga nas investigações para desvendar essa série de crimes que está aterrorizando a cidade.


Minha opinião

Um crime brutal com requintes de crueldade e apenas um sobrevivente: David de oito anos.

Após presenciar o assassino brutal de seus pais, David se torna um homem cruel, mas o que não sai da cabeça dele é a seguinte dúvida: será que foi por ter sido testemunha desse crime tão horrível é que ele se tornou uma pessoa má? Para descobrir a resposta, David irá reproduzir o que aconteceu com ele a mais cinco crianças, ou seja, vai escolher cinco famílias e vai matar os pais na frente das crianças.

William é um psicólogo infantil, acostumado a ouvir os problemas dos pequenos, ele se pergunta se a origem da maldade humana pode ser encontrada na infância e nos traumas que podem acontecer nessa fase e acha que encontrando essa resposta pode fazer algo grandioso para a sociedade, mas ele não tem como testar suas teorias. William logo recebe uma proposta de David, que revela que tem em mente um experimento e já deu os primeiros passos, começando os testes e destruindo duas famílias. Ele oferece a William a chance de acompanhar essas crianças e assim poder concluir sua pesquisa, que pode ser um grande passo para o mundo da psicologia.

"É possível justificar o mal quando há intenção de fazer o bem?"

Quando comecei a ler esse livro fui logo com grandes expectativas, porque todo mundo fala bem dele e posso falar que não me arrependi, a escrita do Gustavo é muito boa e instigante, ele sabe como construir bons personagens, um exemplo disso é o Artur, o nosso detetive, ele é uma pessoa bem singular. Como tem síndrome de Asperger, é fascinante acompanhar um personagem com essa condição e ver também como as pessoas reagem a ele.

O livro não tem grandes reviravoltas, mas acredito que a intenção do autor não tenha sido essa, acho que a ideia dele era mostrar até onde o ser humano é capaz de ir para atingir seus objetivos, será que os fins justificam os meios? Será que é correto sacrificar algumas vidas para talvez salvas outras? 

Gustavo Ávila nos coloca diante de um dilema moral muito bem construído. O único ponto que me impediu de dar 5 estrelas para o livro foi o fato de que algumas explicações não tiveram espaço para serem desenvolvidas, mas isso não tira o brilhantismo da história.

Você pode adquirir o livro aqui. Gratuito no Kindle Unlimited.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários