Em amizade drama editora arqueiro emocionante empatia eu estive aqui gayle forman livro perda resenha segredos suicídio

Resenha: Eu estive aqui - Gayle Forman

Livro: Eu estive aqui
Autora: Gayle Forman
  Editora: Arqueiro
Páginas: 240

Sinopse

Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?

A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.

Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... E de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.

Eu Estive Aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.


Minha opinião

[ATENÇÃO! O CONTEÚDO A SEGUIR PODE TER GATILHO PARA PESSOAS SENSÍVEIS]

Cody fica devastada quando descobre que sua amiga Meg se matou e diante disso, ela viaja para onde sua amiga estava fazendo faculdade para tentar descobrir a motivação que fez sua amiga tirar a própria vida.

"Acredito que todos nós temos dias ou semanas tão ruins que às vezes fantasiamos sobre simplesmente não existir."
Cody pensa que conhece sua melhor amiga, mas tudo que ela sabe cai por terra quando ela recebe o notebook de Meg e nele descobre um arquivo que muda totalmente a visão que ela tem sobre a amiga.

"Complicado e confuso de um jeito totalmente bizarro é uma ótima maneira de descrever. Mas talvez o amor seja assim mesmo."

Eu estive aqui é um livro que fala sobre amizade e também sobre temas mais pesados como suicídio, mas também tem uma história muito bonita.

É um livro ideal para exercitar a empatia.

Você pode adquiri-lo aqui.

Por Priscila Biancardi



Posts Relacionados

3 comentários:

  1. Eu li o outro livro dela "se eu ficar"... e até gostei da trama, mas algumas coisas me incomodaram. Depois soube que foi adaptado para o cinema e preguicei ao me lembrar de certos autores que já escrevem em formato de roteiro, visando esse mercado. Desencanei... e o roteiro desse livro me lembra alguma história. Será que eu estou misturando estações? Pode ser possível. Eu já li tantas coisas. rs

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da leitura do "Se eu ficar", lógico que esse livro também esta na minha infinita listinha, mas, ultimamente estou gostando tanto de releituras, enfim, quem sabe...
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Li esse livro há muitos anos, e na época foi um baque, pois eu era muito nova e nunca tinha lido um livro que tratasse de suicídio. De toda forma, ele me ajudou bastante a entender melhor esse assunto, a desmistificar e a prestar mais atenção às pessoas que estão ao meu redor. Preciso comprar uma nova edição, pois quero indicá-lo no mês de setembro.

    ResponderExcluir