Em crepúsculo cullen é a vez do edward editora intrínseca edward fantasia isabella swan livros que viraram filmes romance saga crepúsculo sol da meia noite stephenie meyer vampiros

Resenha: Crepúsculo - Stephenie Meyer

Livro: Crepúsculo
Autora: Stephenie Meyer
  Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Nota: 


Sinopse

Crepúsculo poderia ser uma história comum, não fosse um elemento irresistível: o objeto da paixão da protagonista é um vampiro. Assim, soma-se à paixão um perigo sobrenatural temperado com muito suspense, e o resultado é uma leitura de tirar o fôlego. Um romance repleto das angústias e incertezas da juventude - o arrebatamento, a atração, a ansiedade que antecede cada palavra, cada gesto, e todos os medos.

Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks - último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen.

Lindo, perfeito, misterioso ele é à primeira vista, hostil à presença de Bella - o que provoca nela uma inquietação desconcertante. Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo "amor proibido", alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela. Em meio a descobertas e sobressaltos, Edward é, sim, perigoso: um perigo que qualquer mulher escolheria correr.

Nesse universo fantasioso, os personagens construídos por Stephenie Meyer - humanos ou não - se mostram de tal forma familiares em seus dilemas e em seu comportamento que o sobrenatural parece real. Meyer torna perfeitamente plausível - e irresistível - a paixão de uma garota de 17 anos por um vampiro encantador.

Com direitos vendidos para mais de 40 países e para o cinema, Crepúsculo chegou às telas em 2008, em filme assinado pelos produtores de O Diabo Veste Prada, protagonizado por Robert Pattinson e Kristen Stewart e dirigido por Catherine Hardwicke.


Minha opinião

Lembro que quando eu era mais nova eu falei que era ridículo o cara maravilhoso se apaixonar pela sem graça. Eu não poderia ter feito uma avaliação mais rasa e burra. Bella não é sem graça. Sua beleza pode ser comum, mas apesar dela ser desastrada, é divertida e inteligente.

O interesse de Bella por Edward, e vice-versa, se inicia porque ambos ficam intrigados. Bella primeiro vê a família Cullen mais isolada, como se não tivessem se encaixado ali no cenário da escola, assim como ela ainda se sente deslocada por ter acabado de chegar.

Depois ela fica intrigada com a reação de Edward. Já Edward fica intrigado com o fato de não conseguir saber nada sobre Bella já que não a consegue ler. Então a paixão vai bem além da beleza e não poderia ser um par melhor, porque assim Bella não se sente mal porque sabemos que existem as mentiras boas. Imagina mentir que quer fazer algo pra não magoar alguém, tipo ver um filme que não gosta, e a pessoa lê e saber que você não está afim. Bella não precisa se preocupar o tempo todo sobre Edward saber seus pensamentos e Edward não fica o tempo todo lendo a mente dela. Deve ser um pouco desesperador manter uma relação com quem você sabe o que está pensando.

"Não é para ser assim? A glória do primeiro amor, essas coisas. É inacreditável não é, a diferença entre ler sobre uma coisa, vê-la em fotos e experimentá-la? "

Seria estúpida se dissesse que não acredito na possibilidade de ter devoção por quem se ama e um medo constante de perder a pessoa amada pra morte. O sentimento de devoção que vejo de Edward por Bella é semelhante ao de Eric Draven por Shelly em O corvo.

E a Bella pode se sentir menos que o Edward, afinal ele tem uma beleza estonteante, Bella nunca namorou e que adolescente não tem problemas de autoestima? E não vou dizer que Bella não me irritou em alguns momentos que pareceu colocar o amor por Edward acima da preocupação com os pais, mas depois ela mesmo prova que apesar de parecer colocar Edward em primeiro lugar, nada importa mais que a segurança de seus pais.

Algumas pessoas acham que o problema nesse livro é a obsessão, eu discordo. Acho o amor de Edward até bem altruísta. A todo momento ele fica pensando em quanto se encanta por Bella mas preferia ser infeliz longe dela que colocar a segurança dela em risco e só cede porque vê que ele é capaz de a manter segura.

Devo ressaltar que Crepúsculo envelheceu muito bem. As referências à cultura pop se mantém bem atuais. E eu simplesmente dei um berro com uma referência à Batman visto que o Robert Pattinson, que interpretou o Edward nos cinemas, agora viverá o Batman nas telonas.

Eu amei reler a obra e mal posso esperar pelas próximas. E eu consigo entender perfeitamente quem não gosta da obra por ter conhecido primeiro os filmes e não ter dado uma chance ou já começar a ler com uma expectativa baixa. Os filmes não fazem jus à grandiosidade da saga Crepúsculo, seja por falta de detalhes por meio do roteiro ou por problemas de atuação e direção.

E sobre o fato dos vampiros brilharem? Ai, gente, que reclamação mais anos 2000. Esse é um livro de romance com pitadas de fantasia e a saga foi feita com base em um sonho que Stephenie Meyer teve e honestamente, quantas origens e comportamentos diferentes para zumbis existem? Por que reclamar de uma característica assim em vampiros?

Essa é sem dúvidas minha saga favorita e pela qual tenho um carinho muito grande mesmo depois de tanto tempo. Estou aqui super ansiosa pela chegada de Sol da meia noite que foi anunciada para Agosto desse ano e essa releitura não poderia ter vindo em melhor hora!

Vocês gostaria de um comparativo filme X livro? Me conta aí nos comentários.

Você pode adquirir os livros aqui.

Por Amanda Cullen, digo, Rocha


Posts Relacionados

7 comentários:

  1. Eu amava Crepúsculo quando tinha 12 anos, e depois passei pela fase do "odeio Crepúsculo". Agora parei com isso e grito que AMO essa história. Só assisti aos filmes, mas agora que tá todo mundo revivendo a saga e com o lançamento do novo livro, eu tô muito curiosa pra ler! Sua resenha só me deixou ainda com mais vontade de fazer essa leitura <3

    ResponderExcluir
  2. Eu já era adulta quando lançaram Crepúsculo, mas li e adorei sem ter vergonha disso. Os filmes eu achei um pouco sem graça, mas depois assisti de novo (ou seja, eram bons afinal hehe).
    Estou ansiosa pelo livro prometido para Agosto!
    Sobre os Vampiros brilharem - Há uma história de RPG que explicaria isso, seria a 11ª (ou 13ª não lembro) geração de Vampiros, por isso essa característica, mas no RPG é uma geração fraca, no crepúsculo não.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Que referência ao Batman tem nos livros? Eu não lembro! E concordo contigo que Crepúsculo envelhece bem, tem referências boas como Morro dos Ventos Uivantes. Eu tava falando com a Pri, é um livro comercial, mas que deu muito certo no gênero que é. Falei no insta também, mas repito aqui: o Edward é um dos personagens com amor mais altruísta que tem e o que ele viveu e o medo da perda são bem plausíveis - fazem sentido. Curti muito sua resenha!

    ResponderExcluir
  4. Nessa época, ainda não tinha blog literário, mas de tanta que foi a febre, inclusive entre minhas alunas, fiquei curioso e li a saga toda. Gostei, mas nada de exagerado. Irei aguardar algumas resenhas e a repercussão de Midnight Sun para saber vale a pena ler, vai depender da minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  5. Eu li o texto todo e só consigo pensar em: COMO ASSIM ROBERT VAI INTERPRETAR O BATMAN???????? Chocada. Eu só consigo enxergar ele com um branco que brilha no sol - e sim, eu acho isso uma chacota. Vamos ver no que vai dar.

    Sobre a saga em si, eu amo os filmes desde os lançamentos, sempre gostei. Mas nunca li e nem tive vontade de ler nenhum dos livros, sabia? E isso é raro menina. Achei legal sua resenha, acho que ler oo livro nos faz ver uma história conhecida (dos filmes) por outra perspectiva. Acho que vale arriscar.

    ResponderExcluir
  6. Robert como Batman vai ser perfeito demaaaaaaaais! Enfim, eu amava a saga Crepúsculo, os filmes eram meus amorzinhos. haha Os livros nunca li, pois não curto muito ler esse estilo de livro, apesar de nunca ter tentado. Sobre vampiros brilharem, é a coisa mais criativa do mundo, sério, quem pensaria nisso? haha

    ResponderExcluir
  7. Depois do turbilhão de gente falando sobre o novo lançamento de crepúsculo pelo ponto de vista de Edward, só fiquei ainda com mais vontade de fazer essa leitura! Amei sua resenha e a foto ficou maravilhosa! <3

    ResponderExcluir