Em #12mesescomClarice2020 centenário clarice lispector clarice lispector conto editora rocco resenha todos os contos Uma galinha

Resenha - Uma galinha - Clarice Lispector #12mesescomClarice2020


Livro: Todos os contos

Conto: Uma galinha
Autora: Clarice Lispector
  Editora: Editora Rocco
Nota:⭐⭐⭐
Projeto #12mesescomClarice2020

Sinopse

Dona de uma obra que cruza fronteiras geográficas e de gênero, Clarice Lispector é considerada atualmente uma das mais importantes escritoras do século XX. Nesta coletânea, que reúne pela primeira vez todos os contos da autora num único volume, organizada pelo biógrafo Benjamin Moser, é possível conhecer Clarice por inteiro, desde os primeiros escritos, ainda na adolescência, até as últimas linhas. Essencial para estudantes e pesquisadores, para fãs de Clarice Lispector e iniciantes na obra da escritora, Todos os contos foi lançado nos Estados Unidos em 2015, figurando na lista de livros mais importantes do ano do jornal The New York Times e colecionando importantes prêmios. Agora é a vez de os leitores brasileiros (re)descobrirem por completo esta contista prolífica e singular e seu planeta habitado por bichos, homens e sobretudo mulheres, que se revelam, nas mãos de Clarice, maravilhosos em meio à alegria e ao horror da existência.


Minha opinião

Olha, eu confesso que assim que terminei esse conto tive que ficar o digerindo para compreender por se tratar de uma metáfora.

Aqui temos uma galinha. Ainda viva, mas prestes a perder sua vida para ir para panela.

Lutando por sua vida, ela foge pelos telhados sendo perseguida pelo seu dono esperando pelo menos poder adiar aquela morte.

A sensação de liberdade era muito grande, a galinha se sentia feliz em se ver esperançosa. No entanto, ao parar para se deliciar com o momento é alcançada pelo seu dono, arrastada e colocada com certa violência em seu devido lugar.

É então que a galinha põe um ovo e tudo muda. Apenas a menina da casa a observava e diz que era errado matá-la após ela ter colocado um ovo, pois ela só queria o bem deles. O pai, se sentindo culpado por ter a perseguido antes dela pôr um ovo, se junta a ela concordando que a galinha deveria viver.

A galinha então vira a rainha do lar. Embora não se sentisse totalmente feliz por se manter presa e sonhando com o dia que fugiu e a liberdade que sentiu, ela vai ficando e ficando até virar mais uma galinha qualquer.


Nesse conto eu senti que muitas vezes é assim que as mulheres eram vistas: uma galinha qualquer. Elas poderiam sonhar com a liberdade, independência, mas se manterem presas em casamentos por conveniência.

Dar um filho para seu marido fazia toda diferença, mas no fim elas não passavam de mais uma mulher naquela sociedade machista, e embora tivessem a esperança de se verem livres, eram destinadas a viver da mesma forma que qualquer outra mulher naquela época.

E colocando para a época atual também podemos pensar: muitas vezes ficamos apenas sonhando em realizar algo e nunca agimos para fazer. Um dia pode ser tarde demais e tivemos uma vida inteira de zona de conforto e conformismo.

Mais um conto para refletir bastante!

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Amanda Rocha

Posts Relacionados

3 comentários:

  1. Mais um conto com uma forte mensagem dessa escritora incrível! Uma metáfora muito clara que nos faz refletir sobre a evolução do papel da mulher na sociedade e suas conquistas.

    ResponderExcluir
  2. Ai, Clarice... O que falar dessa mulher, né? Sempre que leio algo dela o impacto fica ressoando por dias, quiçá anos! Essa metáfora da galinha ainda é presente na nossa vida hoje, né? Em pleno 2020 muitas vezes a vida da mulher segue sendo resumida em parir, se não tem um enchem o saco, se tem um querem dois, se tem dois querem três e se tem três é demais, a gente nunca tem paz...
    Maravilhoso isso de passar o ano todo lendo obras dela, amei!

    ResponderExcluir
  3. Clarice é uma das minhas rainhas, sou apaixonada pela forma com que, através de poucas linhas, ela nos deixa pensando por dias. Não conhecia esse conto da galinha nem o livro que reúne todos os contos, mas certamente vou procurar, porque a chance de me arrepender é zero. Amei a leitura que você fez do conto, aliás.

    ResponderExcluir