Em a corrente a corrente filme a corrente livro adrian mckinty editora record livros que viraram filmes mistério resenha suspense thriller

Resenha: A corrente - Adrian McKinty

Livro: A corrente
Autor: Adrian McKinty
  Editora: Record
Páginas: 378
Nota:⭐⭐⭐

Sinopse

Vítima. Sobrevivente. Sequestrador. Criminoso. Você vai se tornar cada um deles.

O dia começa como qualquer outro. Rachel Klein deixa no ponto de ônibus a filha de 13 anos, Kylie, e segue sua rotina. Mas o telefonema de um número desconhecido muda tudo. Do outro lado, uma voz de mulher avisa que Kylie está no banco de trás de seu carro, e que Rachel só verá a filha de novo se pagar um resgate ― e sequestrar outra criança.

Assim como Rachel, a mulher no telefone é mãe, também teve o filho sequestrado e, se Rachel não fizer exatamente o que ela manda, o menino morre, e Kylie também. Agora Rachel faz parte da Corrente, um esquema aterrorizante que transforma os pais das vítimas em criminosos ― e, ao mesmo tempo, deixa alguém muito rico. A Corrente é implacável, apavorante e totalmente anônima.

As regras são simples: entregar o valor exigido, escolher outra vítima e cometer um ato abominável do qual, apenas vinte e quatro horas antes, você se julgaria incapaz. Rachel é uma mulher comum, mas, nos dias que se seguem, será levada a extremos que ultrapassam todos os limites do aceitável. Ela será obrigada a fazer escolhas morais inconcebíveis e executar ordens terríveis.

Os cérebros por trás da Corrente sabem que os pais farão qualquer coisa pelos filhos. Mas o que eles não sabem é que talvez tenham se deparado com uma oponente à altura. Rachel é inteligente, determinada e... uma sobrevivente.

Minha opinião


Rachel é uma mulher resiliente. Sobreviveu a um câncer e apesar dos exames atuais não serem muito animadores, ainda há esperança pra ela. Com o câncer, veio também o divórcio. Agora depois de um ano depois do tratamento e do divórcio, está prestes a voltar a trabalhar. Desanimada com os exames, animada em se tornar professora de filosofia.

Então, imagina só se sua vida já não estivesse lá essas coisas e você recebesse um telefonema dizendo que a pessoa mais importante na vida e praticamente tudo que você tem no momento, sua filha, foi sequestrada? É assim que somos apresentados à corrente.

Até onde você iria pelo seu filho? É nisso que a Corrente aposta para extorquir vários pais por aí.

Como qualquer corrente, essa não pode ser quebrada, mas diferente das que recebemos por aí e ignoramos, sair da Corrente implica na morte do seu filho e na sua.

Não tendo para onde correr, Rachel se vê fazendo coisas que jamais imaginaria fazer e se afundando cada vez mais na Corrente. Será que o terror que a Corrente causa um dia vai acabar? Quem está por trás dela?

A corrente é livro com ritmo eletrizante. O meu maior medo assim que comecei a ler foi justamente esse: nossa, é muita coisa acontecendo, esse livro já começa lá no alto, será que o final vai conseguir acompanhar?

Mas pro final do livro o autor se perde um pouquinho e começa a revelar detalhes que vão te ajudando a desvendar o final antes da chegada dele e alguns artifícios são de certa forma muito convenientes, daqueles que a gente fala: "hum, que coincidência ele pegar/achar tal coisa logo agora", sem contar as vezes que é possível imaginar que os personagens só podem ter olhos de águia para enxergar tão bem ao longe. Ok que eu tenho miopia, mas não acredito que um emetrope em situação de risco enxergue tão melhor assim, ou talvez o autor tenha me passado a impressão de distância maior que realmente era.

Mas isso não faz do livro ruim. De fato o enredo é bom e toda parte mais mirabolante não só renderia, como está rendendo um bom filme, já que os direitos do livro foram comprados pela Paramount.

Algumas curiosidades:

Adrian McKinty, antes de lançar o livro, trabalhava como Uber, assim como a personagem Rachel antes de conseguir emprego de professora.

Em dado momento do livro, um matemático fala do seu encantamento com números primos e diz que todo livro deveria terminar com 77 capítulos. Esse é o caso de "A corrente". Ah, e se você não curte capítulos longos esse livro é perfeito para você!

O livro é recheado de cultura. São citados Stranger Things, Harry Potter, Harper Lee, Moby Dick, Jane Austen, George Orwell, X-men, Red Sox, Yankees, Norman Bates, alguns filósofos, artistas como A-ha, Ed Sheeran, Rolling Stones, Sam Cooke e mais um monte de referências.

E se você é daqueles que gosta de quotes, esse livro é um prato cheio!

Você pode adquirir o livro aqui e não se esqueça: "Não é sobre o dinheiro, é sobre a Corrente!"

Por Amanda Rocha

Posts Relacionados

5 comentários:

  1. Como eu prometi, vim aqui no site para ver a resenha completa. Fico triste que o livro não tenha seguido o ritmo acelerado do início e que o autor acabou se perdendo um pouco, nem tudo são flores, né? Mas gostei de saber que a leitura ainda vale a pena. Vou pesquisar mais depois! ♥

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro a capa desse livro!!
    Realmente uma leitura tensa e eletrizante, principalmente no começo. Achei uma pena esse final, tive também essa impressão das coincidências e algumas coisas achei um pouco artificiais ou mesmo forçadas. Mas claro que não tirou o bom da história.
    Adorei a parte das curiosidades!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Estou com essa obra na estante, me aguardando para ler o mês que vem. Não espero a hora de iniciar a leitura, onde parece ter um enredo repleto de surpresas. Estou muito curioso para saber de tudo. Post super completo. Gostei demais, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que premissa interessante! Adoro livros assim e é realmente uma pena que o autor tenha se perdido no final. Infelizmente, acho que isso é comum em livros do tipo, principalmente com autores iniciantes. Mas de qualquer forma, como você mesma disse, isso não o torna um livro ruim. O enredo me chamou muito a atenção, coloquei na minha lista de leituras futuras.

    ResponderExcluir
  5. Amanda, sua gata! Que resenha espetacular! E o melhor: sem spoilers pra mim! Hahaha! Ou ler com Gustavo em fevereiro, então já viu, né?! Kkk! Outra coisa que amei foram as curiosidades que vc disponibilizou aqui! Que evolução! Parabéns!

    ResponderExcluir