Em Darkside books darkside editora ficção menina má psicopatia tara maldita terror the bad seed william march

Resenha: Menina má - William March


Livro: Menina má
Autor: William March
Editora: DarkSide Books
Páginas: 272
Nota:⭐⭐⭐
⭐⭐
Segundo livro finalizado da #MaratonaDaCaveira do @darksidereadersteam

Sinopse

Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças? Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial. Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivoscomuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcosda Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.


Minha opinião

Esse é mais um livro que eu deveria ter lido há tempos. A maratona tá me ajudando a desencalhar livros da estante. Esse ganhei da Priscila e não sei porque sempre adiava a leitura.

Menina má conta a história de uma mãe vivendo sozinha com sua filha porque seu marido está em uma longa viagem de trabalho. Elas acabaram de se mudar para uma nova cidade e estão em processo de adaptação.

No entanto, conforme vamos avançando na leitura descobrimos os motivos dessa mudança de endereço e até a dificuldade de adaptação no local, visto que a menina Rhoda é expulsa do colégio.


Depois do incidente que levou à expulsão de Rhoda, a mãe de Rhoda começa a pensar mais no passado da menina e interligar algumas semelhanças nos casos sem querer enxergar a verdade na sua frente: sua filha, aquela pequena criatura de 8 anos que deveria ser um anjo, é uma psicopata.

O livro tem um ritmo muito eletrizante, Rhoda choca com sua extrema frieza e olha, que criança dissimulada! Capaz de absolutamente tudo para conseguir o que quer bancando a sonsa e disfarçando com carinhos, sorrisos e elogios da boca para fora. Também nos traz o questionamento: será que a maldade é hereditária?

É um livro chocante por termos sempre essa sensação de que crianças são puras, e não foge tanto da realidade, já que existem vários casos de crianças assassinas por aí. Nesse post temos três exemplos.

O livro traz muito aprendizado sobre a psicopatia também, trazendo vários exemplos de seriais killers reais, e apesar de ser um livro de ficção é uma ótima obra para estudar sobre o assunto. Muito bem escrito!

O livro tem uma adaptação cinematográfica de 1956 chamado "Tara Maldita".

Você pode adquirir aqui.

Por Amanda Rocha

Posts Relacionados

6 comentários:

  1. Eu gostei muito desse!! Além dessa capa que é uma das minhas favoritas.
    Acho que antes eu ficava mais chocada por ser criança, hoje depois das leituras, já encaro melhor. Mesmo sendo difícil de acreditar.
    Adorei sua resenha!!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa, depois do que li em sua resenha, que casou perfeitamente com outras leituras realizadas, fico pensando que a maldade se assemelha a um vírus que está encubado dentro de nós e que a qualquer momento irá acordar e se disseminar. Esse livro será lido em breve por mim, pois sua história me aguçou demais a curiosidade de saber o que essa garota causou com essa ira que se desenvolveu dentro dela. Deve ser uma leitura estarrecedora.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda! Amiga, eu que trabalho com crianças costumo observar muito esses traços de personalidades. Sabe que lendo aqui a postagem desse livro maravilhoso e que estou louca para ler, logo me identifiquei com algumas situações que já vivenciei e que me preocuparam. E chocam mesmo! Assusta!
    Seu trabalho está magnifico! Parabéns!!! Beijos da amiga orgulhosa do nosso projeto aqui!

    ResponderExcluir
  4. Parece um livro intenso. Como trabalho com crianças, fico na dúvida: Ler para colocar na cabeça que eles não são sempre anjos inocentes, ou não ler para evitar encontrar traços que jamais veria se não fosse o livro?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Que interessante esse livro, a capa é bem legal também.

    Como estudante de psicanálise, posso afirmar que (segundo está abordagem), as crianças nascem "más" (entre muitas aspas). Nós não nascemos com ética, nem moral, isso tudo é aprendido.

    ResponderExcluir
  6. Confesso que não conhecia o livro mas já estou instigada a ler. Crimes cometidos por crianças são meio que tabu na sociedade e saber que por trás de um lindo rostinho angelical pode se esconder um psicopata é realmente assustador.

    ResponderExcluir