Em Darkside books darkside editora DarkSide Graphic Novel editora darkside graphic novel Jamie S. Rich Jöelle Jones Josie Schuller Lady Killer

Resenha: Lady Killer - Jöelle Jones e Jamie S. Rich

 Livro: Lady Killer
Autor: Jöelle Jones e Jamie S. Rich
Editora: DarkSide Books
Páginas: 288
Nota:⭐⭐⭐⭐
Leitura do mês de Setembro no projeto DarkSide Readers Team.

Sinopse

Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e... uma assassina de aluguel. Ela é capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com uma porção de assassinatos a sangue-frio, até que um pequeno deslize faz com que seu chefe ameace aposentá-la de vez. Com texto afiado de Joëlle Jones em parceria com Jamie Rich, e ilustrações matadoras da própria Jones (trocadilhos 100% intencionais), Lady Killer: Graphic Novel é o mais novo lançamento da DarkSide Graphic Novel, e perfeito para quem caiu de amores por Lady Killers: Assassinas em Série, o livro assombrosamente espetacular de Tori Telfer, com perfis de mulheres reais que cruzaram a linha. Lady Killer começa com uma cena impactante: Josie, se apresentando como uma revendedora da Avon, entra disfarçada na casa de uma mulher ― sua mais nova vítima ― apenas para deixá-la sangrando no chão da cozinha algum tempo depois e… droga, a meia-calça dela acabou de rasgar. O quadrinho nos apresenta a uma heroína independente e corajosa que vive em um dos momentos mais transformadores da história norte-americana: a segunda onda do feminismo, um período de atividade em prol dos direitos das mulheres que começou nos Estados Unidos e se espalhou por diversos outros países ― e que fomentou discussões importantíssimas como a conscientização do uso de métodos anticoncepcionais, e o combate à violência física e ao assédio sexual tanto no lar quanto no ambiente de trabalho. Lady Killer mescla ação, morbidez, sangue e humor, e seus diálogos ironizam muito do que se pensava sobre as mulheres na época, dentro e fora de casa. Ninguém faz ideia de que Josie leva uma vida dupla: seus vizinhos acham que ela é um doce de pessoa. E, bem, ela é. Exceto quando está em uma missão. O Sonho Americano de Josie e sua família está em perigo, mas será que isso é um problema tão grande assim? A arte de Joelle Jones é um assombro à parte, carregada de cores vibrantes, respingos e traços fortes. Seu estilo é perfeito para as cenas de ação e também para o slice of life em que vemos Josie cuidando das filhas com seus vestidos acinturados e saltos altos. Lady Killer chega para os leitores brasileiros em uma edição matadora, com capa dura e o tratamento especial de tirar o fôlego ― até ele acabar ― que você já conhece. Mais um título de respeito da DarkSide Graphic Novel direto para a sua coleção. E que coleção! Os leitores da DarkSide® Books já se perderam nos becos escuros de Berlim com Atômica, tiveram pesadelos com Floresta dos Medos e conjuraram um espírito traiçoeiro em Francis… e agora é hora de acompanhar Josie em uma história de espionagem, sobrevivência e muito girl power. Tudo isso enquanto ela cuida de suas duas filhas gêmeas, lida com uma sogra bisbilhoteira e faz malabarismos com uma missão que deu errado. Não cruze o caminho dela.


Minha opinião

O projeto DarkSide Readers Team acertou mais uma vez na escolha da leitura!

Josie é uma mulher de meia-idade com a vida que esperavam de uma mulher nos anos 60: dona-de-casa. Sempre com a casa impecável, as filhas bem cuidadas, comida feita, vestidos com saias rodadas ou lápis e sempre no salto e maquiada, ou seja, a idealização da mulher submissa.

No entanto, Josie possui um segredo: bem antes de se tornar essa mulher bela, recatada e do lar, ela se tornou assassina de aluguel. Matando por dinheiro, mas sempre mantendo a pose, ninguém nem suspeita da sua jornada dupla.

Há 15 anos nesse cargo, Josie já está cansada dessa vida de matadora e quer se dedicar à sua família, mas para isso precisará encarar um baita obstáculo: seu chefe, que acredita que nesse tipo de emprego ou você sai morta ou você sai defunta. E ele ainda conta com seu fiel escudeiro Peck, que além de matador, é um cafajeste de marca maior.

Será que ela conseguirá sair dessa e escapar das mãos de Peck e seu chefe? Será que ela se habituará à vida de dona-de-casa depois de tanto tempo atuando no crime?

Lady Killer é uma Graphic Novel muito bem construída, e diferente de Meu amigo Dahmer, essa tem as artes coloridas!








Além dos pôsteres a cada capítulo, no final da Graphic Novel tem conteúdo extra com vários pôsteres incríveis que mixam propagandas de coisas do lar da época com situações mórbidas e também umas capas alternativas! É uma arte mais maravilhosa que a outra. Minha vontade é de cortar e emoldurar para colocar pendurada em casa.








Uma Graphic Novel para se ler em menos de uma hora e se encantar pelo trabalho das artistas que acertaram em cheio no enredo e na arte.

E o que falar da edição? A DarkSide fez muito bem em deixar o restante da capa em preto e branco destacando somente a Josie e as cores rosa e amarelo que estão também presentes na sobrecapa. As cores vivas e chamativas dessa forma deixaram a edição de tirar o fôlego!




Compare abaixo a original com a versão da DarkSide e a contracapa.


Você pode adquirir o livro aqui.

E caso queira participar do @darksidereadersteam, pode falar comigo pelos comentários ou no direct do @darksidereadersteam, @blogsobrealeitura, @cafe_com_leitura, @condutaliteraria ou @leituraenigmatica. O livro de Outubro será Hex.

Ah! E mês que vem tem um evento super legal de Halloween, o #CaveiraNoHalloween, vai rolar #MaratonaDaCaveira e já está rolando sorteio, não deixem de participar!

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em a incendiária biblioteca king editora suma ficção científica resenha stephen king suma das letras

Resenha: A incendiária - Stephen King

Livro: A incendiária
AutorStephen King
EditoraSuma
Páginas448
Nota
Sinopse

Uma criança com o poder mais extraordinário e incontrolável de todos os tempos. Um poder capaz de destruir o mundo. Após anos esgotado no Brasil, Incendiária volta às livrarias como parte da Biblioteca Stephen King, coleção de clássicos do mestre do terror em edição especial com capa dura e conteúdo extra.

No livro, Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Piro cinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente.

Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturá-la e utilizar seu
poder como arma militar.
Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.


Minha opinião

A incendiária é um livro bem diferente do que Stephen King costuma escrever,
ainda mais contando o fato de que o livro tem um final bom.

O livro narra a história de Andy e Charlie fugindo e foca muito nessa relação de pai e filha, quem lê Stephen King sabe que ele escreve muito bem sobre crianças e infância, então rapidamente nos apegamos a Charlie.

Contudo, não seria um livro do Stephen King se não tivesse aquela enroladinha básica, então sim, chega uma hora que o ritmo do livro fica mais lento, mas em  nenhum momento eu pensei em desistir.

Não é um livro cheio de referências sobre o universo do King, mas vale a leitura pra conhecer um tipo diferente de escrita do autor.

Você pode adquirir aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em bibliotecário comédia fantasma farrel kautely independente o teninte repim

Resenha: Repim, o teninte - Farrel Kautely

 
Livro: Repim, o teninte
Autor: Farrel Kautely
Editora: Independente (Kindle)
Páginas: 138
Nota:⭐⭐⭐⭐

Sinopse

Tiago se torna o novo repositor da grande Biblioteca Raveliana. Sua tarefa consiste em, durante a madrugada, devolver às estantes os livros que foram emprestados.

Tinha tudo para ser o emprego dos sonhos de um estudante de biblioteconomia, até que coisas estranhas começam a acontecer entre os corredores mal iluminados, levando Tiago a questionar sua própria sanidade enquanto outros se divertem às suas custas.



Minha opinião

Tiago é um estudante na reta final do curso de Biblioteconomia quando consegue um emprego noturno de repositor de livros em uma biblioteca.

Desbancando vários concorrentes e deixando alguns até com inveja, Tiago está muito feliz de ter conseguido um emprego.

Até que em uma bela noite, depois da biblioteca receber como herança de um falecido autor,  sua coleção pessoal de livros redigidos por ele, a biblioteca fica sem luz e Tiago se depara com o teninte do autor tão claro e vívido que antes de saber como os livros foram parar ali acredita que o autor está vivo e tenha aparecido lá no meio da noite sem autorização do bibliotecário.

Mas precisamos saber o que é um teninte, certo? Eduardo Repim de Azevedo é o teninte. Ele, como autor, criou essa denominação de fantasma quando ainda estava em vida e acredita ter virado um após a morte. Ele diz que teninte nada mais é que um fantasma ligado a um objeto pessoal, que no caso dele são seus próprios livros.


Farrel Kautely nos leva de volta à Bela Vértice, cidade já conhecida por mim em Minúscula Pulga para trazer um livro de comédia divertidíssimo.

O bibliotecário é um velho rabugento, sarcástico e que muitas vezes beira o absurdo para conseguir o que quer.

Tiago, o jovem repositor de livros sofre na mão do teninte Eduardo de tal forma que chega beirar à loucura e as pessoas não acreditam nas palavras dele ao dizer que ele vê o fantasma do autor e questionam sua sanidade. Até seus pais duvidam dele já que somente ele pode ver o teninte.

Eduardo, o autor, é detestável, mas suas cenas com Tiago rendem boas risadas. Ele é exigente, reclamão, egocêntrico, mentiroso, um belo de um sacana cobrando favores de Tiago para deixá-lo em paz.

Enfim, devo dizer que Farrel mais uma vez me surpreendeu trazendo um enredo leve e diferente de tudo que já li. Vale muito a pena conferir!


Você pode adquirir aqui.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em editora record fantasia livro de fantasia v.e. schwab vilão

Resenha: Vilão - V.E. Schwab


Livro: Vilão
Autora: V.E. Schwab
Editora: Record
Páginas: 364
Nota:⭐⭐⭐⭐

Sinopse

Uma história sobre ambição, inveja, desejo e superpoderes, da autora da série Tons de Magia.


Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado.

Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo - agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas Extraordinárias que encontra - exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um.

Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.

Minha opinião

E finalmente depois de ver 98271838173 resenhas desse livro eu resolvi ler. Vilão é o primeiro livro do que aparentemente será uma duologia, mas o primeiro livro tem o final bem fechado e não deixa pontas soltas.


Victor e Eli são amigos apesar das diferentes personalidades, no último ano da  faculdade de Medicina eles se juntam para desenvolver um projeto sobre o que  chamam de ExtraOrdinários, quem são humanos com super poderes. Eli, desafiando toda lógica, vai fazer de tudo para descobrir como se forma um ExtraOrdinário e quem sabe se tornar um.

Vilão é um livro que mistura fantasia, mistério e vingança. É super fácil de ler, tem  escrita leve e personagens cativantes que você vai amar.

Altamente recomendado para quem quer ler fantasia, mas não quer ler aquelas sagas com trocentos volumes ou aquelas que o escritor começa a escrever e aparentemente não vai terminar (tô falando com você, George R.R. Martin).

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

5 Comentários

Em anexo secreto anne frank bienal do livro bienal rio cafe com leitura deko lipe editora hope farrel kautely jhefferson passos kenny teschiedel marcos debrito pendragon xix bienal internacional do livro

XIX Bienal Internacional do Livro : Segundo fim de semana do blog Sobre a Leitura no evento


Olá, queridos leitores!

Além dos dias 31/08 e 01/09, estive na Bienal dia 06/09 também. Iria dia 08/09, mas por estar me sentindo um pouco mal ainda do dia 06 e já sem dinheiro, acabei não indo. Então vim aqui contar um pouquinho sobre minhas aventuras no meu último dia de Bienal.

Assim que cheguei já fui correndo para alguns pontos que queria tirar fotos antes das filas ficarem quilométricas. O primeiro estande que visitei foi o da Intrínseca.

Um dos pontos mais lindos da Bienal:


O painel livre, que emoção! haha:


Um dos ligares mais disputados, o painel de Stranger Things. P.S. A edição com a palavra fui eu que fiz. A foto original tá logo ao lado.


Fotos feitas, encontrei minha amiga Ana do Café com Leitura e fomos para a fila do Anexo Secreto da Anne Frank no estande do Grupo Editorial Record.

Ganhamos pulseirinha para entrar:


Da fila para entrar no Anexo Secreto mesmo eu avistei o estande da Novo Século e tirei foto da moldura de Archie:


Muito capricho no Anexo Secreto da Anne Frank. A entrada era assim:


Entrar no Anexo Secreto foi como me sentir sendo transportada para o passado. Realmente incrível!


A saída do Anexo Secreto dava diretamente para o estande de vendas do Grupo Editorial Record. Aproveitei para comprar meu exemplar de A corrente, que tava por 30 reais. Super lançamento!


Saindo da Record, dei uma pulo na minha amada Editora Hope, onde pude conhecer e pegar meu autógrafo com o Farrel Kautely:



Aproveitei para conhecer e abraçar o Kenny Teschiedel e transmitir boas vibrações para o lançamento dele de O rapto dos dias que seria 17:00 do mesmo dia:


Caminhando por lá, encontrei esse painel maravilhoso no estande do Grupo Editorial Pensamento 😂:


Não pude deixar de visitar mais uma vez o estande da Editora Pendragon.


Hugo, a grande celebridade do estande. 😂:


Olha esse canto de divulgação do Anamélia, me apaixonei!:


Grande Robson Gundim, autor de Sacanas do Asfalto da Editora Pendragon e Enquanto eles não vem da Editora Hope.:


Priscila Gonçalves, autora da trilogia Alys que ganhei na Maratona Literária da Editora Pendragon desse ano.:


Bernardo Stamato, autor de A era do abismo, a pessoa mais divertida e acelerada do estande. Grande prazer conhecê-lo!:


Catei uns marcadores também porque ninguém é de ferro, né?


Entramos no estande da Harper Collins para Mylena do Café com Leitura comprar seu sonhado box de Sherlock Holmes que estava apenas 60 reais e nos deparamos com isso. Tanto eu quanto ela levamos, óbvio. O livro é simplesmente maravilhoso e custa mais de 90 reais. Compramos por 30 reais. Depois farei um booktour dele para vocês visualizarem como é por dentro. Zero defeitos!


Já que faria poucas compras no dia, aproveitei e já passei no estande da Amazon, adquiri meu kindle e a capinha dele. Ainda veio com uma bolsa.:


Paramos para lanchar e depois partimos para o estande da Faro Editorial.:


Peguei meu autógrafo no livro A casa dos pesadelos (resenha aqui) e enquanto conversava com o Marcos DeBrito, avistei o Kenny na fila comprando Vozes do Joelma. Aí convidei o Marcos para ir, mas ele disse que 16:00 iria pro estande da Editora Coerência, então adicionei à minha programação também.



 O encontro dos dois autores (Kenny Teschiedel e Marcos DeBrito) 💗:


Resolvemos dar umas voltinhas antes de ir para o evento do Marcos DeBrito na Editora Coerência.

Painel de Gravity Falls na Universo dos Livros:


Estande de Microsoft:


Parede da Ediouro:


Painel da Ediouro:


Ziraldo 💗:


Parede do Grupo Autêntica:


Hora de partir para o evento do Marcos DeBrito no estande da Editora Coerência.
O evento foi ótimo! O autor divulgou uma nova obra autoral chamada O apocalipse segundo Fausto e me deixou super ansiosa por esse livro!


Lá tive a sorte de encontrar o grande autor Jhefferson Passos, que já tive a oportunidade de ser parceria e que espero mais a frente voltar a ser.:


Ele me deu esse bloquinho de A capela (leiam a resenha aqui) e um lápis personalizado.


Junto dele, estava a Becca, do bolsa da Becca, que presta vários serviços literários. E olha esse kit de marcadores dela. Morri de amores!:


Conversei um pouco com a Day do @lendo1bomlivro e com o autor Bruno Godoi e retornei para o estande da Editora Hope para prestigiar o lançamento de O rapto dos dias

Olha que autor feliz, gente. 💗 O lançamento foi um sucesso! 


Saindo de lá, passei no estande da Editora Aleph para ajudar uma parceira desesperada. Para quem não sabe, a Aleph parou de publicar os livros de Star Wars. Não tinha nem no site mais e imagina iniciar uma trilogia e nunca saber o final? Aí vi o desespero da Lu Days do @gambiarraliteraria nos stories falando que ela precisava, que enviava o dinheiro e tal, me compadeci e comprei lá pra ela. Tava uma pechincha, gente. 10 reais!


Resolvemos dar uma passada no estande da Lura Editorial, editora com a qual a Ana tem parceria e lá conheci a escritora Évany, um amorzinho de pessoa. Já quero ler o livro dela. Olha a sinopse que legal!


Lá também encontramos o Deko, do blog Primeira Orelha, uma simpatia de pessoa. Infelizmente não conseguimos uma foto porque nós, blogueiros, estamos sempre numa correria, né? rs. Mas apreciem essas fofuras de marcadores. 💗


No estande da editora The Books recebi o autógrafo dessa autora maravilhosa que eu tenho o prazer de chama de amiga e parceria de blog desde o início do projeto, Ana Claudia, lá do blog Café com Leitura. Isso mesmo! Ana também é autora e me presenteou com essa antologia linda de romance de época LGBT, que por sinal foi organizado pelo Deko, lá do blog Primeira Orelha.



Lá também encontrei a autora Eline Sato. Um doce de pessoa que me presenteou com o kit de divulgação do livro dela Sarah.


Por fim, eu e Ana fomos descansar um pouquinho no cantinho de influenciadores na sala de imprensa, de onde tivemos o privilégio de ter essa visão da Bienal do alto.



O saldo de marcadores foi esse. Acho que exagerei um pouquinho. 😬


Me faltam palavras para descrever a gratidão que sinto por esses dias de Bienal. Conheci muita gente maravilhosa, acompanhei as editoras que amo vibrando de alegria a cada notícia de "livro x esgotado no estande". A Bienal foi uma reafirmação de que estou no caminho certo no momento certo. Obrigada a todos que recepcionaram com tanto carinho nos seus estandes e aos autores que aturaram minha tietagem. haha Desejo todo o sucesso do mundo pra vocês! E o que dizer da minha amiga Cíntia, da Ana e da Mylena que me acompanharam nessa aventura? Obrigada por segurarem/olharem minhas bolsas, aturarem meu jeito doido de ser e pelas milhares de fotos que fiz vocês tirarem! haha Essa Bienal seria bem menos especial sem vocês comigo!

Vejo vocês na próxima, pessoal! E aos que infelizmente não consegui encontrar: haverão outras oportunidades. Sigo aqui torcendo por vocês!

Aos seguidores, familiares e amigos, espero que tenham gostado da cobertura do evento e muito obrigada por me acompanharem virtualmente. Nada disso seria possível sem vocês!

Por Amanda Rocha
























Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

13 Comentários