Resenha: A metade sombria - Stephen King - Sobre a leitura

Resenha: A metade sombria - Stephen King

Livro: A metade sombria
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 464
Nota:⭐⭐⭐⭐

Sinopse

Criar George Stark foi fácil. Se livrar dele, nem tanto. Há anos, Thad Beaumont vem escrevendo, sob o pseudônimo George Stark, thrillers violentos que pagam as contas da família, mas não são considerados “livros sérios” pelo escritor. Quando um jornalista ameaça expor o segredo, Thad decide abrir o jogo primeiro, e dá um fim público ao pseudônimo. Beaumont volta a escrever sob o próprio nome, e seu alter ego ameaçador está definitivamente enterrado.

Tudo vai bem. Até que uma série de assassinatos tem início, e todas as pistas apontam para Thad. Ele gostaria de poder dizer que é inocente, que não participou dos atos monstruosos acontecendo ao seu redor. Mas a verdade é que George Stark não ficou feliz de ser dispensado tão facilmente, e está de volta para perseguir os responsáveis por sua morte.

Minha opinião

Quando criança, Thad Beaumont já se mostrava inclinado para seguir uma grande carreira de escritor e quando ele passou por uma cirurgia para retirar corpos estranhos do cérebro, sua criatividade não foi afetada, mas despertou suspeitas estranhas no médico.

30 anos se passaram, Thad é um escritor razoavelmente famoso, porém quem detém maior parte da fama é seu pseudônimo, que na verdade ninguém sabe que é ele: George Stark. Com George Stark, Thad pode soltar uma veia artística mais violenta, mas Stark não é um cara muito legal, e quando um repórter descobre que quem está por trás de George é na verdade Thad, o escritor resolve matar a sua criação, com direito a funeral e tudo, mas isso pode despertar a ira de George Stark.

Quando George Stark é supostamente morto e enterrado, não fica muito feliz e resolve caçar todos os que contribuíram para sua morte, o problema é que todas as suspeitas vão apontar para Thad, mas será que vão acreditar que George Stark que está por trás disso, já que na verdade ele não existe?

Em A Metade Sombria, Stephen King coloca um pouco da sua história nas páginas do livros e é um jeito de conhecermos ainda mais a vida e o estilo de escrita dele, ou seja, leitura obrigatória pra quem é fã ou pra quem quer conhecer um pouco mais sobre Stephen King.

Curiosidade

Muitos de vocês devem saber que durante anos Stephen King escreveu como o pseudônimo Richard Bachman e de fato as pessoas achavam que Bachman era uma pessoa, mas um repórter descobriu que Stephen estava por trás disso tudo, então King resolveu matar Richard Bachman dizendo que ele teve câncer do pseudônimo e todo mundo acreditou haha.

Afinal de contas, qual é a diferença na escrita de King e Bachman?
Quando King escreve como Bachman, são livros que ele jamais assinaria com seu nome, livros violentos, livros escritos pela metade sombria dele.

Você pode adquirir o livro aqui.

Por Priscila Biancardi

Talvez você também goste

15 comentários

  1. nunca li nada do king ainda quero ler esse ano (o cemitério) e meu Deus que foto lindaa! parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Estou com essa obra na minha estante me esperando para ler lido. Depois que li a resenha que escreveu,já irei dar um jeito para encaixá-la nas minhas leituras desse ano, mesmo já estando cheia. Cada um tem seu lado sombrio de ser. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  3. Já li dois livros do King...Embora os dois que li, achei bem arrastada, com muitos detalhes, gosto de suas histórias...
    Esse ano ainda não li nada dele...
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Estou querendo muito ler esse, mas o preço ainda não me permite. Acho absurdo de caro.
    Mas gostei muito de saber mais e me deixou mais curiosa ainda, sem falar nessa curiosidade final.
    Uma hora eu leio!

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Mais um livro de King que preciso ler, a sinopse é instigante (afinal todos nós temos uma metade sombria) e a escrita do mestre é sempre bem-vinda!

    ResponderExcluir
  6. Eu não gostei desse livro... é um dos poucos de King que não gosto. Talvez por ter me feito questionar essa realidade dos pseudônimos, indo de encontro a tudo que trazia dentro desde a leitura de Fernando Pessoa. Sei lá, ficou aquela questão em aberto: seria o pseudônimo uma criatura diabólica insatisfeita com seu fim ou apenas uma faceta que Thad jamais poderia exibir para a sociedade? E a conclusão pessoal me fez reprovar o livro. rs

    bacio

    ResponderExcluir
  7. Será que a história macabra de Thad Beaumont foi inspirada na real história de King? :v hauhauaua
    Gostei da resenha e da curiosidade que foi citada no final. Você sabe que eu também adoro os livros do King, né? Mas esse eu ainda não li. Vai ser o próximo! ^^

    ResponderExcluir
  8. Eu sou a loka do King, então claro, escolhi esse post pra comentar!
    Também li e resenhei A Metade Sombria, e já o tinha há algum tempo sem ler, pois ganhei do marido A Metade Negra, quando estávamos naqueles tempos dele ser raro.
    A história é muito bom, porque reforça o que King viveu com seu alter ego de uma forma literária e lúdica. Adorei!
    E ontem terminei O Concorrente. Nas páginas finais, King fala sobre Bachman e conta coisas que nem eu sendo tão fissurada nele, sabia.
    Beijão

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  9. As obras literarias de Stephen são simplesmente impecáveis. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  10. King é um dos meus autores favoritos e minha intenção é ler tudo que ele escreveu/escreve. Eu já tinha visto esse livro mas ainda não tinha parado para ler a sinopse e sua resenha só me fez ter ainda mais vontade de ler. Apesar que, sendo do King, não é difícil eu me interessar, mas achei curiosa essa comparação com a "vida real" de quando King usava um pseudônimo. E, no final das contas, todos temos um lado sombrio, não?

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Olha, eu tenho meio que um pé atrás com o Stephen King porque dois dos livros dele que eu li, um eu gostei mais ou menos e o outro, abandonei antes da metade :S Mas esse me interessou MUITO, ainda mais por isso de envolver um pouco da realidade do autor, então com certeza darei uma chance a ele futuramente (já vai pra lista de futuras leituras!)
    Parabéns pela resenha e obrigada pela dica de leitura.
    Isabelle
    https://blogalgodotipo.wordpress.com/
    https://livrosgatoscafe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  12. Que interessante! Não tinha ouvido falar desse livro, parece bom. Acredito q o escritor pode mesmo assumir várias personalidades quando está escrevendo

    ResponderExcluir
  13. É, preciso afirmar que a cada Leitura de resenha que faço aqui tenho mais certeza de que ler King me deve ser uma meta! Que história! E que curiosidade! Essa história dele eu não conhecia! Parabéns pelo trabalho tão bem feito que desenvolveu! Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Esta na minha lista de aquisição. Gosto de ler E escrever as resenhas como vc faz pra absorver melhor a história. Mas ficou muito bom chamou minha atenção pra obra e o desejo de obter um exemplar.

    ResponderExcluir
  15. Tenho muita curiosidade de ler os livros do King. Eu fico doidinha com as edições que vejo dos livros... e um pouco desesperada com a quantidade de livros que esse homem tem haha. Já vi fotos desse da resenha no instagram, mas pretendo começar a ler o autor por O Cemitério. Adorei a resenha <3

    ResponderExcluir