Em adelphos amizade coletividade editora pendragon esperança fantasia m. pattal oykos pendragon pistis pneuma ponéros sótyras superação

Resenha: Adelphos - M. Pattal


Livro: Adelphos – A revelação
Autor: M. Pattal
Editora: Pendragon
Páginas: 370
Nota: 4,5
Obra cedida pelo autor

Sinopse


Enzo, Mila e Dan são três adolescentes com deficiência que acreditam ser possível competir em iguais condições com os demais Atletas Olímpicos. Enzo é surdo e treina na modalidade Tiro com Arco. Mila tem glaucoma de nascença e treina na Ginástica Artística, enquanto Dan usa uma prótese na perna esquerda para treinar no Atletismo.


De uma forma inesperada, após o contato com uma luz misteriosa, eles são transportados para um mundo fantástico chamado Oykos, parcialmente dominado pelo Dragão Ponéros.


Enquanto tentam encontrar as respostas e o caminho de volta para casa, eles precisarão enfrentar os perigos que surgem durante a jornada. Seres das trevas, chamados Éktros tentarão impedi-los de chegarem ao único local capaz de fornecer as respostas que precisam: a Terra de Adelphia.


Em Oykos os preparativos para os Jogos da Liberdade estão a todo vapor. Apesar do nome positivo, os Jogos são mortais e o seu resultado pode alterar o destino de todos os habitantes daquele mundo. Enquanto isso, os rumores de que um evento chamado “A Revelação” estaria prestes a acontecer e acabar com o domínio do dragão, tornam o cotidiano dos Oykanos tenso, gerando grande instabilidade entre as Terras.


Adelphos é uma saga de tirar o fôlego, repleta de aventuras, surpresas, reviravoltas e mistérios que prendem o leitor da primeira à última página, ao mesmo tempo em que o leva a refletir sobre dilemas e conflitos do mundo real.



Minha opinião

Primeiramente eu preciso agradecer a oportunidade e confiança depositada em mim pelo autor M. Pattal.

Honestamente eu nem sei como começar essa resenha. Sabe aquele livro que dá vontade de pendurar no pescoço e sair contando o enredo dele para todo mundo? Essa sou eu com Adelphos. Mas como eu sou contra o spoiler, vou precisar me conter. haha

Eu tenho lido muitas fantasias mas Adelphos foi uma das mais cativantes que já li.

O livro conta a história de Enzo, Mila e Dan. Três adolescentes deficientes que são tão inspiradores que dá vontade de abraçar!

Em um belo dia nesse nosso Brasil, enquanto estão praticando seus hobbies, eles são sugados por uma luz muito forte e levados para um mundo totalmente desconhecido chamado Oykos.

Oykos possui 12 terras, como vocês podem ver na imagem abaixo, cada qual com sua insígnia e seu lema. Grande parte dele vive em harmonia, uma ajudando à outra com os
 recursos que tem.


No entanto, sempre temos um local que é dominado por ganância e falta de fé. Em Oykos esse lugar se chama Kefály. Nele, dorme o dragão Ponéros. Quanto mais as pessoas cedem ao mal, à vingança, ao rancor e à falta de esperança, mais forte Ponéros fica e mais próximo de despertar.

A única forma que existe para enfraquecê-lo é acreditar na profecia de todo seu coração. A profecia diz que um dia, o Rei Sótyras, que há tempos teve de deixar a terra de Adelphia como uma espécie de auto-exílio, retornará e restaurará a paz em Oykos.

Os que acreditam na profecia recebem a marca de Pneuma, que se chama Pistis, esse símbolo que forma a letra “O” no título do livro. Qualquer oykano pode virar um Adelpho, desde que possua a marca no peito e passe pelo treinamento.

Mas por que Enzo, Mila e Dan foram parar ali? Qual a importância deles nesse mundo desconhecido? Essa é a pergunta inicial que instiga tanto os personagens quanto os leitores. Quando percebemos já somos quase oykanos tentando visualizar em qual terra nos encaixaríamos melhor.


Adelphos possui um universo riquíssimo, grandes ensinamentos e eu fico admirada com a riqueza de detalhes criados para o livro. Todo o carinho que M.Pattal teve para criar além das terras, seus lemas, características físicas dos povos residentes nelas, o papel de cada terra no funcionamento de Oykos e ainda ministérios presentes em Adelphos, que recebem cores e atributos singulares.

Adelphos é um livro sobre esperança, amizade, amor, família, coletividade e superação. É instigante e tem uma pitada de Jogos Vorazes, Harry Potter e Avatar (o filme).

Vocês devem estar se questionando porque dei 4,5 e não 5 como nota, já que gostei tanto do livro. Bem, teve uma única coisinha que me entristeceu um pouco nessa leitura. Mas infelizmente não poderei dar detalhes porque seria spoiler. Então que tal conferir o livro e depois debatemos sobre?

Mas de forma alguma isso tira o brilho do enredo, tanto que conseguiu superar minhas expectativas e fazer com que o fato se tornasse quase irrelevante.

E o que falar da diagramação feita pela Pendragon? O livro é agradável de ler, possui o mapa de Oykos (feito por M. Pattal. Percebem o carinho que ele teve com essa obra?) e a marca de Pneuma em todos os capítulos. A capa é um show à parte e nos convida para conhecer Oykos junto com os personagens.

Vocês podem adquirir o livro físico na loja oficial da Pendragon ou a versão digital na Amazon.

Por fim, para demonstrar meu amor por esse livro e presenteá-los de alguma forma, fiz wallpapers para PC e celular usando as artes feitas pelo autor (que óbvio consultado por mim e autorizou o uso).

Venham se apaixonar por Adelphos também!

Por Amanda Rocha











Posts Relacionados

2 comentários:

  1. Meu Deus! Resenha mais que completa! Você esta´ a cada dia mais linda e talentosa diante dos trabalhos que apresenta aqui no Blog Sobre a leitura, amiga! Parabéns! Amei sua resenha de Adelphos e em breve estarei te convidando a ir ao Café com Leitura Blog também para conhecer meu trabalho diante da credibilidade com M. Pattal.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha tão completa. Eu como antigo jogador de RPGs fiquei instigado a ler essa obra que parece muito interessante.

    ResponderExcluir