Em 81 carson claudio nizzi EDIÇÃO DE OURO EDIÇÃO DE OURO 81 editora mythos história em quadrinhos hq josé ortiz tex tex willer velho oeste

Resenha: HQ Tex Edição de Ouro 81 - Claudio Nizzi e José Ortiz

HQ: Tex Ouro (81)
Texto: Claudio Nizzi
Arte: José Ortiz
Editora: Mythos
Páginas: 330
Nota: 5/5

Sinopse

Quem se esconde por trás da máscara do Caveira? Será só uma figura lendária que surgiu nas conversas em volta das fogueiras? O chefe dakota Urso Silencioso está convencido que não. Por isso, convida Tex e Carson para investigar o misterioso indivíduo, enquanto a voz dos tambores não para de ecoar nas florestas de Montana, e muitos jovens guerreiros se deixam levar pelo chamado sedutor que os leva a acreditar no sucesso de uma revolta, abandonando a tribo e pondo em risco a sobrevivência do povo dakota.

Minha opinião

Hoje vamos falar mais um pouquinho de HQ de Tex, que por sinal essa é a minha preferida no momento (vai ter mais resenha depois).

Dessa vez trouxemos uma da coleção Ouro “que são republicações de histórias da série normal do Tex, pegando histórias que são consideradas da época de ouro do personagem, que é de 1990-2000”.

Até o momento essa é minha HQ preferida, não que eu tenha lido muitas ainda... Nessa história Tex e Carson investigam o misterioso Caveira, que é uma estranha figura que está atraindo jovens índios para as suas garras.

Como de costume a HQ tem uma grande dose de humor, que para mim como sempre é o ponto alto da HQ.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em carson claudio nizzi editora mythos história em quadrinhos hq platinum 10 tex tex willer ugolino cossu velho oeste

Resenha: HQ Tex Platinum 10 - Claudio Nizzi e Ugolino Cossu

HQ: Tex Platinum (10)
Texto: Claudio Nizzi
Arte: Ugolino Cossu
Editora: Mythos
Páginas: 336
Nota: 5/5

Sinopse

Publicada originalmente em Maxi Tex n° 12/2008 - Sergio Bonelli Editore

Um bando de ladrões semeia morte e terror no Colorado, sempre desaparecendo após os ataques. Tex e Carson seguem a trilha de sangue deixada pelos assassinos após suas últimas atrocidades. A chacina ocorrida em uma fazenda de criadores de cavalos aumenta a raiva e o desejo de justiça dos dois parceiros. Mas a surpresa de ambos será enorme quando finalmente conseguirem descobrir onde é o covil dos predadores e sob qual fachada encerram sua verdadeira identidade.

Minha opinião

Senhoras e senhores leitores, essa é a primeira HQ que eu leio na vida e devo dizer que comecei em grande estilo.

Meu namorado é um grande fã de Tex, então ele quis passar o vício pra mim haha. Devo admitir que no início eu não achei que gostaria da HQ, mas tive uma surpresa agradável em ver o quanto as histórias de Tex e Carson prendem a gente.

“A coleção Platinum são republicações da Tex anual que é lançada todo ano no Brasil com histórias especiais, por sua vez a Tex anual é a versão brasileira da Maxi Tex lançada na Itália.”

Sem dúvida as histórias são maravilhosas e vai ter mais resenha de Tex por aqui, mas os personagens principais são o ponto alto das HQ’s por serem muito cativantes e engraçados.

Em suma, é uma leitura rápida e agradável e como eu estou em reta final no período da faculdade é o que tem salvado de ficar sem ler, pois é bem mais rápido de ler que um livro.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em Darkside books epsadelo literário john fowles maratona pesadelo literário o colecionador resenha sequestro suspense

Resenha: O colecionador - John Fowles

Livro: O colecionador
Autor: John Fowles
Editora: DarkSide Books
Páginas: 234
Nota: 2/5

Sinopse

O Colecionador é a história de Frederick Clegg, um homem solitário, de origem humilde, menosprezado por uma sociedade esnobe, que encontra o grande amor de sua vida. Tudo o que ele deseja é passar um tempo a sós com ela, demonstrar seus nobres sentimentos e deixar claro que eles nasceram um para o outro.

O Colecionador também é a história de Miranda Gray, uma jovem estudante de artes sequestrada por um maníaco que acha que pode obrigá-la a se apaixonar por ele. Tudo o que ela deseja é escapar do cativeiro, e vai usar de toda sua inteligência para sobreviver ao inferno em que sua vida se transformou.

O Colecionador é um livro narrado por dois personagens antagônicos: o sequestrador e sua vítima. Ferdinand e Miranda. Todos temos um pouco dos dois dentro de nós, concluímos ao final de suas páginas — quem consegue se desgrudar delas?


Minha opinião

Esse livro foi escolhido para a leitura coletiva na Maratona do Pesadelo Literário de 2018. Optei por não ler a sinopse para me surpreender conforme ia lendo.

Um dos livros que mais gostei de ler esse ano foi Jardim de Borboletas da Dot Hutchison, e assim que li o início de O colecionador, com o sequestro de Miranda, achei que seriam parecidos e isso aumentou minha expectativa pelo livro, no entanto, me decepcionei.

A primeira parte é narrada pelo sequestrador. Deixa aquele mistério no ar do que vai acontecer à Miranda e aquela dúvida se o sequestrador vai ceder aos encantos dela ou se vai pirar. Cria aquela atmosfera de tensão pra na segunda parte esfriar totalmente e perder o rumo.


Na segunda parte tudo fica cansativo e perde o brilho. Vemos todas as ações já citadas anteriormente só que pela perspectiva da sequestrada que não ativa em nós o mínimo de empatia. Miranda é a clássica burguesa nascida em berço de ouro que agora se revolta com a sociedade e a podridão dela. Mas parece que ela faz tudo isso por causa de um artista que conheceu e lhe causou grande admiração: G.P., de quem ela não para de falar o tempo todo em seu diário, tornando a leitura exaustiva e mostrando que ela na verdade não tem um pingo de personalidade. Me arrastei nessa parte do livro já pensando em desistir da leitura mas insisti por dizerem que melhorava.

Na terceira e quarta parte temos a conclusão, que acaba sendo sem emoção alguma pois já era esperado desde o fim da primeira parte, responde um pouco a questão do sequestrador de sucumbir ou não ao mal mas de forma morna, que acaba não sendo surpreendente e até previsível.

Essa foi possivelmente a menor nota que dei para um livro e me deixa triste fazer isso porque no início foi possível ver seu potencial, no entanto, ele não foi bem aproveitado.

Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

14 Comentários

Em a outra sra. parrish amber daphne parrish harper collins harpercollins brasil jackson parrish liv constantine resenha thriller

Resenha: A outra Sra. Parrish - Liv Constantine

Livro: A outra Sra. Parrish
Autora: Liv Constantine
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 432
Nota: 5/5

Sinopse

Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza. Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro... Se ela não tivesse um plano. Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson.

No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo.

Com reviravoltas chocantes e segredos tão profundos que te deixarão tentando adivinhá-los até o final da história, A Outra Sra. Parrish é um thriller repleto de emoções e completamente viciante, escrito por mãos diabolicamente imaginativas.


Minha opinião

A outra Sra. Parrish foi o livro que conseguiu me tirar da ressaca literária após ter lido Por trás de seus olhos, ou seja, é um livrão.

O livro é dividido em três partes, a primeira mostra Amber traçando o seu plano de como se aproximar de Daphne Parrish e virar sua amiga, para assim poder ficar íntima de todos dentro da mansão dos Parrish, mas o principal alvo de Amber é Jackson Parrish, que não demora a cair em seus encantos.

A segunda parte do livro é contada pelo olhar de Daphne, que começa contando como conheceu o milionário Jackson Parrish, que se mostrou um homem encantador que a ajuda a transformar seus sonhos em realidade. Daphne conta como foi fácil se apaixonar por Jackson... Até eles se casarem e o Sr. Parrish mostrar como ele é de verdade.

A terceira parte do livro você terão que ler para saber do que se trata.

A outra Sra. Parrish foi um dos livros mais surpreendentes que eu já li, com personagens muito bem escritos, enredo que nos prende e principalmente por se tratar de um livro com muitas páginas e não ser repetitivo.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

7 Comentários

Em anos 90 comédia romântica comédias filmes romance top 10

Top 10: Filmes de Comédia Romântica dos Anos 90


Olá leitores, para quem não sabe, nós, redatoras do Sobre a Leitura, somos donas na empresa “Assistir comédias românticas” de tão aficionadas pelo gênero. Sendo assim, resolvemos trazer pra vocês um top 10, sendo cinco filmes favoritos desse gênero de cada uma. Hoje falaremos de filmes dos Anos 90 mas traremos de outros anos aqui pro blog também.

Amanda

Resultado de imagem para o pai da noiva
O pai da noiva (1991) 

Um clássico das comédias românticas. Uma das mais antigas e certamente uma das mais reassistidas por mim. O filme conta com a figurinha repetida das comédias: Steve Martin e apesar de beirar a breguice com questões do tipo “minha menininha cresceu e vai se casar”, é um dos filmes mais fofos que já vi.

***

Imagem relacionada
As patricinhas de Beverly Hills (1995)


Eu como grande apaixonada pelas patricinhas, desde assistir filme e série até desejar até hoje usar todos os looks delas, não poderia deixar esse filme de fora. Apesar do filme trazer outras questões e o romance acabar ficando mais em segundo plano, ele é o tipo de filme que derrete o coraçãozinho com aquele final inesperado mas ao mesmo tempo óbvio. Como bônus ainda é possível relembrar um pouquinho da nossa saudosa Brittany Murphy.

***

Resultado de imagem para enquanto você dormia
Enquanto você dormia (1995)

Aqui temos a rainha das comédias româticas Sandra Bullock em um filme que assisti diversas vezes no SBT. Tudo começa com uma paixão platônica que acaba se tornando um pouco mais próxima do real durante o coma da paixonite em questão. Daí pra frente é só confusão e um final de fazer sorrir com lágrimas nos olhos.

***

Imagem relacionada
O casamento do meu melhor amigo (1997)

O filme traz uma questão que talvez seja clichê hoje em dia mas que na época não era tanto: Aqui Julia Roberts é Julianne, que ao descobrir que seu ex-namorado, agora melhor amigo, estar pra se casar volta a vê-lo com outros olhos. E o pior: ela ainda foi escolhida para ser madrinha. O final desse filme foge do clichê e mostra como pessoas maduras deveriam ser na vida real. Lindo e atual.

***

Imagem relacionada
Sabrina vai à Roma (1998)

Embora seja recheado de elementos da fantasia, visto que Sabrina é aquela jovem aprendiz de feiticeira que costumávamos ver na série na Rede Record e que agora está de volta toda repaginada e reinventada na Netflix, o filme traz o toque de comédia que a feiticeirinha sempre teve na série e o romance fica por conta das aventuras que acontecem na encantadora cidade de Roma.


Priscila

Imagem relacionada 
10 coisas que eu odeio em você (1999)

Claro que eu iria abrir minha lista com esse filmão. O filme foi baseado no livro “A megera domada” de William Shakespeare e mostra a saga de Cameron para ficar com Bianca, o problema é que Bianca só pode namorar depois que a irmã arrumar um namorado, mas Kat é uma pessoa bem difícil de lidar e é ai que entra Patrick que é pago para conquistar a moça, mas eles acabam se apaixonando.

*** 

Resultado de imagem para ela é demais filme
Ela é demais (1999)

Laney é uma nerd que adora artes, Zach Siler é um atleta popular que um dia entra em uma aposta que consiste em transformar uma menina na rainha do baile, e adivinhem quem será a escolhida?

***

Resultado de imagem para uma linda mulher
Uma linda mulher (1990)

Vivian Ward é uma prostituta de luxo que foi contratada pelo milionário empresário Edward Lewis por uma semana. No começo tudo não passa de apenas um contrato, mas no decorrer do filme ambos se conhecem melhor e é inevitável que se apaixonem. Uma linda mulher é um clássico da comédia romântica.

***

Resultado de imagem para nunca fui beijada
Nunca fui beijada (1999)

Josie é redatora de um renomado jornal e aos 25 anos nunca havia beijado e para ganhar a chance de ser promovida a repórter, aceita se disfarçar e se infiltrar na vida de adolescentes do ensino médio, mas o que ela não esperava era se apaixonar.

***

Resultado de imagem para hot shots topper ramada 
Top Gang - Ases Muito Loucos (1991)

Apesar de ser classificado como ação e aventura, esse filme tem muita comédia e também tem romance, então entra na lista. Top Gang é uma paródia dos filmes Top Gun e também tem influências de Rambo. O soldado Sean "Topper" Harley embarca em uma missão especial, e nisso encontra pessoas do seu passado, inclusive um amor.

***

Espero que tenham gostado da lista. Já assistiu algum desses? Gosta de algum desses filmes? Seu favorito dos anos 90 ficou de fora? Conta pra gente nos comentários!

Por Amanda Rocha e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

3 Comentários

Em C.J. Tudor cj tudor editora intrinseca intrinseca mistério o homem de giz suspense thriller

Resenha: O homem de Giz - C.J. Tudor

Livro: O homem de giz
Autora: C.J. Tudor
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Nota: 3/5

Sinopse


Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes. Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.


Minha opinião

O homem de giz foi nossa leitura conjunta de Setembro.
O ano ainda nem acabou, mas podemos falar com tranquilidade que esse livro foi uma de nossas decepções literárias desse ano.

O livro é narrado em primeira pessoa por Eddie, o que nos dá um olhar bem pessoal sobre os acontecimentos. O livro tinha tudo para ser ótimo, mas a autora parece que no lugar de tentar escrever algo original, tenta recriar outra obra.



Quando eu estava lendo O homem de giz, tive a impressão de estar lendo It do Stephen King novamente, só que não tão bem escrito. E como a escritora é fã assumida do autor, às vezes chega a ser incômodo. Ficamos com aquela sensação de "Até quando podemos considerar como homenagem e não plágio?"

A autora não sabe conduzir o mistério. A narrativa acaba sendo cansativa e o final vem sem emoção alguma com um plot twist que não funciona e acaba não surpreendendo.

O homem de giz é um livro que tem uma premissa interessante e que fosse bem conduzido seria um maravilhosa estreia para C.J. Tudor, e o iniciamos com boas expectativas até, mas não deu certo pra gente.

Por Amanda Rocha e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

4 Comentários

Em 18 almas autor brasileiro autor nacional autor parceiro cassio a. fernandes fantasia linra linra 18 almas

Resenha: Linra: 18 almas - Cassio A. Fernandes

Livro: Linra: 18 almas
Autora: Cassio A. Fernandes
Editora: Pendragon
Páginas: 307
Nota: 5/5

Sinopse

No mundo de Linra se inicia uma grande guerra entre os planos espirituais: o Reino Celeste e o Reino Infernal. Ela se alastra rapidamente, envolvendo o mundo físico conhecido como Plano Linriano. Para tentar combater os Deuses e criaturas aterrorizantes em busca de paz, 18 bravos sobreviventes e guerreiros precisam se unir.

Com personalidades fortes e únicas, eles lutarão bravamente ou se unirão ao lado obscuro?

Seu destino final: A Cidade de Vaerleon.

Minha opinião

O que falar sobre Linra? Cassio criou um universo riquíssimo e com batalhas muito bem descritas e cheias de reviravoltas. Linra fala muito sobre esperança, amizade, o autoconhecimento de cada um sobre seus poderes e até traições e sede de vingança.

Minha personagem favorita sem dúvidas é Shiranui. Mesmo com tantas desavenças que surgem, ela se mantém com toda sua bondade. É o tipo de pessoal que leva a amizade acima de tudo, inclusive acima da própria vida se for necessário.

Cada grupo de amigos que se une para formar um único grupo maior com um objetivo em comum: salvar Linra. Nesses grupos, a maioria tem seus amigos como sua própria família e a sincronia deles é sublime, a ponto de se entenderem com um simples olhar.



Por fim temos 18 guerreiros, por isso o nome do livro, e nessas famílias não há preconceito. Temos demônios, serafins, magos, arqueiros, exorcista, humanos, entre outros, convivendo em harmonia. É realmente lindo de ver.

O livro possui bastante ação a todo momento e embora as últimas batalhas sejam as mais importantes, mais longas e portanto mais difíceis de serem vencidas, devo dizer que a batalha do Capítulo 11 liderada por Shiranui também é incrível, e nem é porque ela é minha favorita não, é porque é realmente surpreendente e mais uma vez Shiranui nos mostra que não devemos desistir da bondade das pessoas. É ou não é pra amar uma personagem assim?

O final do livro é completamente inesperado. Cassio é daqueles que nos fazem pensar que tudo está caminhando para um fim previsível e nos ataca pelas costas sem dó trazendo algo totalmente diferente do que esperávamos.

Se quiserem ver um pouco mais do livro que conta com uma diagramação incrível, uma capa maravilhosa e até desenhos do elenco, você pode conferir no post que fizemos no nosso Instagram e Facebook.

Temos resenha de O conto da dama de fogo do mesmo autor aqui no blog, que você pode conferir aqui.


Se vocês quiserem adquirir os livros do Cassio, podem acessá-los nos links abaixo:

Livros físicos

Linra: 18 almas na loja virtual da Pendragon

O conto da dama de fogo na loja virtual da Pendragon

Ou diretamente com o autor pela página no Facebook Os contos de Linra ou pelo seu perfil Cassio Amorim Fernandes.

ATENÇÃO! Comprando O conto da dama de fogo diretamente com o autor ou em sua página, ele sai por apenas 15 reais com frete fixo para todo o Brasil a 7 reais!

Livros digitais

Linra: 18 almas na Amazon Kindle (inclusive recomendo que baixem a amostra gratuita, certeza que ficarão instigados)

O conto da dama de fogo na Amazon Kindle (gratuito para Kindle Unlimited)

As Crônicas de Linra: Caminhos Cruzados 1 na Amazon Kindle (gratuito para Kindle Unlimited)

Linra: 18 almas no Google Play (Play livros)

Linra: 18 almas no TagusBooks

Linra: 18 almas no El Corte Inglés

Linra: 18 almas na Casa del Libro

Também é possível ler degustações de Linra: 18 almas e As Crônicas de Linra: Caminhos Cruzados 1 no Wattpad

É isso aí, pessoal! Espero que vocês se encantem por Linra assim como eu me encantei!

Por Amanda Rocha


Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em criança 44 editora record estripador de rostov liev demidov pós segunda guerra stalin thriller tom rob smith união soviética urss

Resenha: Criança 44 - Tom Rob Smith


Livro: Criança 44
Autora: Tom Rob Smith
Editora: Record
Páginas: 434
Nota: 5/5

Sinopse

União Soviética, 1953. A mão de ferro de Stalin nunca esteve tão impiedosa. Em seu governo, o líder opressor faz o povo acreditar que o país está livre dos crimes. Mas quando um corpo de um menino é encontrado nos trilhos de uma ferrovia, o agente Liev Demidov se surpreende ao saber que houve um assassinato. Demidov recebe ordens para ignorar o caso, mas se vê determinado a ir atrás do caso, mesmo sabendo que poderá se tornar um inimigo do Estado.

Minha opinião

Esse é o romance de estreia do inglês Tom R. Smith. É também o primeiro da série Liev Demidov que conta com mais 2 livros: O discurso secreto e Agente 6.
Publicado em 2008, levou o prêmio Ian Fleming Steel Dagger Award, da Crime Writer’s Association de melhor aventura/thriller de 2008, foi também adaptado para o cinema em 2015 com grandes nomes como Gary Oldman e Tom Hardy.

O contexto histórico desse livro já é um ponto positivo que eleva a qualidade da trama: URSS no período pós segunda guerra mundial.
Stalin é conhecido por sua “mão de ferro” e se recusa a admitir a falência moral e financeira da nação. As polícias secretas do estado ficaram com a missão de fazer essa imagem da União Soviética através de algumas ações bastante questionáveis: nenhum crime é cometido por um cidadão soviético, a resolução deles é sempre incontestável e conseguida por meios não tão incontestáveis, a tortura é uma pratica muito comum e a homossexualidade é considerada uma doença

Os “criminosos” são, na sua totalidade, pacientes psiquiátricos, gays e traidores, a ideia de uma epidemia capitalista que subverte a ordem soviética é espalhada pelo país pra explicar as falhas do sistema, o clima de tensão é acrescido de uma paranoia que Stalin alimenta sobre espionagem, e nós nem estamos falando sobre ficção ainda.

Liev Demidov é um oficial da KGB encarregado de encontrar e prender pessoas acusadas de traição e espionagem. Sua função traz alguns confortos e benefícios, como poder oferecer uma vida de luxos que poucas pessoas tem aos seus pais e esposa, Raissa Demidov, com quem tem um casamento maravilhoso aos seus olhos até descobrir o seu verdadeiro papel na vida de Raissa.

A vida de Liev muda drasticamente quando uma criança é encontrada morta nos trilhos da ferrovia e, embora nenhuma prova leve a crer que seja um crime sexual, ele é rapidamente atribuído a um operador ferroviário homossexual. Então Liev é enviado para informar a família da criança, seus amigos, o resultado questionável das investigações, esse encontro gera dúvidas e toda certeza que Liev tem sobre o sistema são abaladas.

Assim começa a procura pelo Estripador de Rostov, uma história real que abalou a estrutura do sistema soviético e levou ao conhecimento do mundo toda sujeira que Stalin tentou jogar pra de baixo do tapete.

Não à toa foi considerado o melhor Thriller de 2008, todo pano de fundo da trama é muito bem aproveitado, o livro é repleto de cenas de ação muito bem escritas, as personagens são muito bem construídas, o leitor oscila entre amar e odiar Liev durante todas as 434 páginas.

Embora existam mais dois livros que trazem o protagonista, essa história é muito bem encerrada, deixando um gancho que só é perceptível depois que se lê a sequência, O discurso secreto, mas que é magistral. Sou fã do autor e trago Liev e Raissa entre meus personagens favoritas.

Por Maira Marini

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários