Em breve biografia contos curiosidades dia das bruxas Edgar Allan Poe halloween mês do terror poe poema principais obras

Especial Halloween: Edgar Allan Poe


Dia 31 de Outubro, Halloween, e nada melhor do que falar do mestre do terror: Edgar Allan Poe.
Preparamos um especial para vocês.

Uma breve biografia

Edgar Allan Poe nasceu em Boston, Massachusetts nos Estados Unidos em 19 de Janeiro de 1809.
Ele nasceu Edgar Poe, mas isso mudaria após a mãe morrer logo após o pai o abandonar e ele ser acolhido por Francis Allan e o seu marido John Allan. Poe frequentou a faculdade por um semestre, mas sempre ficava perdido entre bebidas e mulheres.

Curiosidades

- Poe foi casado com a prima, que na época tinha apenas 13 anos.

- Serviu as forcas armadas durante 2 anos.

- Ele foi o primeiro escritor americano conhecido por tentar ganhar a vida através da escrita por si só, resultando em uma vida e carreiras financeiramente difíceis.

- Começou a planejar a criação de seu próprio jornal, The Penn (posteriormente renomeado para The Stylus), porém, em 7 de outubro de 1849, aos 40 anos, morreu antes que pudesse ser produzido.

- Até hoje não se tem certeza da causa de sua morte tão prematura, aos 40 anos, mas foi atribuídas a agentes como: álcool, congestão cerebral, cólera, drogas, doenças cardiovascularesraiva, suicídio e tuberculose.

- É considerado o primeiro escritor a escrever sobre literatura policial e seu “detetive”, Dupin, serviu de inspiração para escritores como Agatha Christie e Arthur Conan Doyle.

Principais obras (em minha opinião)

Poema

- O corvo

Contos

- Manuscrito encontrado numa garrafa

- Berenice

- Ligeia

-  A Queda da Casa de Usher

- William Wilson

-  Os Assassinatos da Rua Morgue

-  A Máscara da Morte Rubra 

-  O Gato Preto

-  O Barril de Amontillado

- Hop-Frog ou Os Oito Orangotangos Acorrentados

- Nunca aposte sua cabeça com o diabo

- A verdade no caso do Sr, Valdemar

- O coração delator

-  O Mistério de Marie Rogêt

- A carta roubada

Espero que tenham gostado e que possam passar esse Dia das Bruxas lendo muito terror, um de nossos gêneros favoritos.

Feliz dia das bruxas!

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

1 Comentários

Em best-seller. editora intrínseca intrínseca mês do terror Por trás de seus olhos resenha Sarah Pinborough thriller

Resenha: Por trás de seus olhos - Sarah Pinborough



Livro: Por trás de seus olhos
Autora: Sarah Pinborough
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Nota: 5/5
 
Sinopse
 
Não confie neste livro. Não confie nestas pessoas. Não confie em você.
Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. 
Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado.
Em Por trás de seus olhos, best-seller do Sunday Times e do The New York Times, Sarah Pinborough não só reinventa o tradicional triângulo amoroso, como o vira do avesso e de ponta-cabeça, numa trama “com tantos jogos mentais que você vai começar a se perguntar se esse triângulo tem mesmo três lados”, como destaca Josh Malerman, autor de Caixa de pássaros.






Minha opinião
 
Hoje trazemos para vocês a resenha de um dos livros mais bem escritos que já li.

Esse ano eu li muitos thrillers, quem já leu livros desse gênero sabe que seguem um padrão e quando envolve um casal sempre um dos dois é o psicopata, então esse livro segue o mesmo padrão, certo? Errado! Esse livro não segue padrão algum, quando você acha que entendeu o que tá acontecendo, na verdade não entendeu é nada.



Em primeiro lugar: A autora mantém o suspense até o final do livro. Em segundo lugar: não dá pra confiar em ninguém, todos são suspeitos.
O ponto alto desse livro é justamente o mistério, eu particularmente acho muito chato quando chega na metade do livro e desvendados todo o mistério... Nesse livro isso não acontece, o mistério permanece até o final.

Sobre o final desse livro...
Esse final foi o mais surpreendente que já li na minha vida, nunca em um milhão de anos eu iria pensar em um final daqueles, foi algo que me deixou pensando durante muito tempo, por isso eu falo com tranquilidade que esse foi o melhor final que eu já li.
Pra concluir, leiam esse livro, é leitura obrigatória pra quem gosta de thriller.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em mês do terror o casal que mora ao lado plot twists shari lapena suspense terror thriller

Resenha: O casal que mora ao lado - Shari Lapena


Livro: O casal que mora ao lado
Autora: Shari Lapena
Editora: Record
Páginas: 294
Nota: 5/5

Sinopse

É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa, afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando.
Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta e Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.



Minha opinião


Esses são tempos maravilhosos para os fãs de thriller, esse ano li livros maravilhosos desse gênero e O casal que mora ao lado não é exceção.

O livro já começa bem agitado, o que é uma característica dos livros desse gênero, tem um arco muito bem construído e o melhor de tudo, não tem um plot twist, tem vários plot twists.

A autora faz a gente pensar que uma coisa está acontecendo até pouco menos da metade do livro, mas depois disso ela joga outro fato na nossa cara que a gente fica tipo “caramba, será que eu li certo? É isso mesmo?”

O ponto alto desse livro pra mim é o fato da autora saber prender nossa atenção no mistério sem ficar enrolando e sendo repetitiva, coisa que não é fácil de fazer.

Para concluir, esse livro sem dúvida foi um dos melhores que li esse ano (eu sempre falo isso dos thrillers haha). Vale muito a pena dar uma conferida nele. Ah, às vezes a maternidade pode ser estressante.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em anverso autor brasileiro autor nacional autor parceiro emerson dantas e pimenta ENTREVISTA fantasia herói o mausóleu de borboletas romance

Entrevista: Emerson Dantas e Pimenta




Esse é o mês dos parceiros e como já resenhamos todos os livros do Emerson aqui no blog, pensamos que seria bom pra vocês fugir um pouco dos personagens e conhecer a cabeça pensante por trás deles.

Por isso, trouxemos essa entrevista sobre o autor, que ficou famoso pelos seus livros de fantasia mas em sua última obra resolveu se aventurar no romance e fez um belíssimo trabalho mostrando que pode ser bom sair um pouco da zona de conforto. Com vocês: Emerson Dantas e Pimenta!

Muitos escritores se inspiram em pessoas próximas para compor seus personagens. Você se inspirou em alguém próximo para compor seus personagens? Nos fala sobre isso.

Sim sim, desde o primeiro conto que escrevi, desde que eu fazia minhas HQ’s (horríveis) na adolescência, as minhas maiores inspirações eram meus amigos e conhecidos. Com o passar do tempo, me tornando mais observador, percebi que todas as pessoas tem muito a oferecer, e a maioria dos meus personagens são “frankensteins” de pessoas que conheço ou conheci.

🦋🦋🦋


Antes de O mausoléu de borboletas, você publicou outros trabalhos, em sua maioria no gênero de fantasia, agora você veio com um romance, gênero inédito pra você. O que te motivou a partir para essa mudança na escrita?

Em uma sessão com meu coach, o André Seixas, eu percebi que, a minha escrita em Continuum (o terceiro volume da saga Herói) não estava fluindo porque eu estava preso em uma zona de conforto, a fantasia. Decidimos que eu precisava mudar, mesmo que fosse só um exercício mesmo, escrever algo diferente para exercitar, e daí nasceu o mausoléu.

🦋🦋🦋


Como foi para você essa nova experiência de escrever romance?

Muito gratificante! O mausoléu de borboletas era só um exercício de escrita criativa, e ao fim, eu me apeguei tanto à história e aos personagens que eu vi a necessidade de publicar, e surpreendentemente os leitores tem gostado muito! O que em deixa muito feliz.

🦋🦋🦋

Existe algum outro gênero além de romance e fantasia que você gostaria de se aventurar a escrever?

Então... partindo da fantasia, eu já escrevi terror, ficção científica, e agora esse romance realista, acho que o próximo passo vai ser a poesia mesmo, mas ainda acho que não consigo. Poesia exige demais da gente (risos).

🦋🦋🦋


Agora deixando um pouco de lado as suas obras, vamos falar um pouco mais do Emerson. Qual é o seu gênero literário preferido e por quê?

É... Sempre fui grande leitor de fantasia. Desde criança era daqueles que viva no mundo da lua. Com a idade adulta me veio o interesse por conhecer outros gêneros, mas a fantasia ainda é meu gênero favorito.

🦋🦋🦋

Todo escritor tem suas referências, quais são as suas?

Eu tenho como referência muitos escritores, o Machado de Assis é um grande exemplo do que eu admiro, a forma como ele trata a palavra e leva o leitor até onde ele quer, mas sem subestimá-lo. O Gabriel Garcia Marquez,com aquele realismo fantástico elegante, o Zafón e a narrativa cativante... são tantos...

🦋🦋🦋


Poderia deixar uma mensagem sobre o que é escrever para nossos leitores?

Escrever já é parte da minha vida. Eu fico mais da metade do meu dia fabulando, ressignificando a realidade. É terapêutico, é minha forma de fazer as pazes com o mundo. Pra mim, a vida é uma narrativa que, como em qualquer bom livro, permite olhares em diversas perspectivas, e como escritor eu quero que as pessoas percebam isso.
Queria aproveitar e agradecer muito a oportunidade e o carinho que vocês tem comigo e com meus “filhos”. Para um escritor independente, o trabalho de blogs como o de você é importantíssimo. Desejo muito sucesso e muitos livros, de coração, obrigado!

🦋🦋🦋

Nós que agradecemos, Emerson! Muito obrigada pela disponibilidade e confiança no nosso trabalho.

Espero que tenham gostado de conhecer melhor o Emerson. Se quiserem adquirir seus livros, vocês podem adquirir aqui. Lembrando que eles são gratuitos para Kindle Unlimited.

Aqui no blog temos resenha de O mausóleu de borboletas, Herói e Anverso se quiserem conferir antes de adquirir.

Por Amanda Rocha e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em 100 gotas de sangue autor brasileiro autor nacional autor parceiro halloween jhefferson passos mês do terror microcontos terror

Resenha: 100 gotas de sangue - Jhefferson Passos

Livro: 100 gotas de sangue
Autor: Jhefferson Passos
Editora: Amazon
Páginas: 78
Nota: 5/5

Sinopse

Com pequenos pedaços do mais puro medo, terror e horror, o autor assombra aterroriza e senta no escuro do seu quarto para apreciar sua insônia e perturbação. Micro contos que mostram histórias que você certamente não vai esquecer.


Minha opinião

100 gotas de sangue se trata de uma coletânea com 100 micro contos, alguns com 2 linhas, que são capazes de nos assustar pra valer.

Normalmente eu não leio sinopse de livros, é mania de leitor, gosto de me surpreender, e com esse livro foi maravilhoso não ter lido a sinopse, porque quando eu comecei a ler e entendi a ideia do livro eu disse pra mim mesma em voz alta: “Caramba, mas que ideia genial”.


Normalmente eu não me assusto com livros de terror, mas eu cai na besteira de ler esse livro à noite e vou contar uma coisa pra vocês: eu fiquei com medo e inclusive não levantei pra tomar água nessa noite haha.

100 gotas de sangue é um livro que a gente lê muito rápido, digo que a ideia do autor é genial, porque os contos são bem pequenos e a gente sempre quer ler mais e quando se dá conta já está na última gota.

O e-book está disponível na Amazon aqui, gratuitamente para Kindle Unlimited.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor brasileiro autor nacional autor parceiro fantasia o conto da sacerdotisa viktor bellafont

Resenha: O conto da sacerdotisa - Viktor Bellafont

Livro: O conto da sacerdotisa (volume 1 a 5)
Autor: Viktor Bellafont
Editora: Independente
Nota: 5/5

Sinopse

Sofia é uma aprendiz de Sacerdotisa que acaba de começar sua jornada.
Entre desventuras sem fim ela se encontra, e terá que usar toda sua sabedoria para chegar viva ao seu destino final: A Cidade de Vaerleon.


Minha opinião

O conto da sacerdotisa é uma série de micro contos com 5 volumes.
Os contos contam a história de Sofia, uma aprendiz de sacerdotisa que vive muitas aventuras para conseguir entender seus poderes e enfrentar seu destino.
Viktor traz para seus contos toda a magia das histórias de bruxas de um jeito que encanta o leitor com a narrativa envolvente e seus personagens carismáticos.
Minha experiência com leitura sobre bruxas não é muito vasta, mas é nítido que o autor consegue passar a essência de um cenário fantástico e com todos os elementos pra nos levar pra dentro da história.
Enfim, os contos da sacerdotisa é uma leitura muito agradável que quando acabamos de ler demoramos a sair do universo que o autor criou.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em amizade drama história lcagencia menina mitacuña paulo stucchi

Resenha: Menina Mitacuña - Paulo Stucchi

Livro: Menina – Mitacuña
Autor: Paulo Stucchi
Editora: Schoba
Páginas: 256
Nota: 5/5

Sinopse

Um soldado negro desertor do exército imperial do Brasil e uma menina guarani cruzam o território paraguaio rumo a Assunção. Ainda que em silêncio cultivam uma amizade calcada naquilo que não pode (e não precisa) ser dito. O cenário é a Guerra do Paraguai conflito que dizimou a população masculina paraguaia e que até hoje é alvo de vários estudos históricos e de geopolítica.


Nossa opinião

Menina Mitacunã em primeiro lugar, é um livro de linguagem bem sensível, e te traz a sensação de estar sentindo na pela os acontecimentos no livro.

O livro gira em torno de um soldado brasileiro e uma menina paraguaia em tempos de guerra e mostra como uma amizade pode surgir nas mais improváveis circunstâncias.

Paulo sabe bem como despertar a humanidade dentro dos leitores e usa e abusa dessa habilidade em seu livro. Outro ponto auto do livro, além de mostrar uma linda amizade, é o contexto histórico, que também é interessantíssimo.



O livro é rico em história, geografia e é possível até aprender algumas novas palavras em outros idiomas.

O livro é acima de tudo uma história de amizade que surge em um ambiente nada propício: a guerra.


Para concluir, é um livro muito emocionante, que vai despertar muitos sentimentos em você, leitos. Vale muito a pena dar uma conferida.


Você pode adquirir o livro aqui, lembrando que o mesmo é grátis para Kindle Unlimited.

Por Amanda Rocha e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autor brasileiro autor nacional autor parceiro cassio a. fernandes daien darhterus fantasia o conto da dama de fogo rpg

Resenha: O conto da dama de fogo - Cassio A. Fernandes

Livro: O conto da dama de fogo
Autora: Cassio A. Fernandes
Editora: Pendragon
Páginas: 140
Nota: 5/5

Sinopse

Daien é a caçula da família Darhterus, um clã de kemonos cuja lenda diz que um dia teriam o poder de um deus. Respeitados em sua vila, todos esperam muito dos quatro irmãos. Isolados do resto do mundo, eles treinam diariamente em busca concretização da profecia. Daien, a pequena manipuladora de fogo, vive sua vida cotidiana seguindo seu sonho de se tornar uma deusa.

Eles tem uma vida de paz e harmonia, e, mesmo com alguns problemas, recheada de felicidade. Contudo, Linra é um mundo de conflitos, com muitas outras raças e infinitas aventuras. Os anos passarão e sua família irá conhecer uma dura realidade, os irmãos precisarão viajar para fora da vila e, neste momento, a aventura da pequena dama do fogo começará. Ameaças, desafios e terríveis obstáculos mudarão a vida destes quatro para sempre, e Daien iniciará sua própria jornada.


Minha opinião

O conto da dama de fogo conta as aventuras dos irmãos da família Darhterus, principalmente da caçula, Daien.

O livro começa com os personagens bem jovens, no começo a pequena Daien tem apenas 3 anos. Durante a narrativa do livro podemos acompanhar o amadurecimento dos personagens e a descoberta de seus poderes.

Cassio tem uma escrita bem envolvente e sabe como construir personagens carismáticos (eu mesma estou apaixonada pelo irmão mais velho da família Darhterus haha). O livro tem uma narrativa bem diferente de tudo que eu já li, na verdade é o primeiro livro que leio em formato de RPG.

O conto da dama de fogo é um livro repleto de ação e reviravoltas, com direito a uma batalha épica que vai fazer o queixo de vocês caírem.

Falando um pouco dessa batalha, nela podemos ver nitidamente a evolução dos personagens e também podemos ver que enquanto escreve o Cassio bebe as lágrimas dos leitores.

Em suma, o livro tem uma linguagem fácil e é bem rápido de ler, já que ficamos muito curiosos, e a versão física é lindíssima, ilustrada com a descrição dos personagens.

Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em carnificina D. A. potens dark fantasy ENTREVISTA fantasia horror o culto oneiros terror

Entrevista com o autor D.A. Potens


Esse mês reservamos para falar dos nossos autores parceiros e embora tenhamos parceria em um livro específico do D.A. Potens e não uma parceria fixa com o autor, ele é um autor que temos muito carinho.
Por isso, trouxemos hoje uma entrevista que fizemos com ele, que se destaca por suas obras de horror e dark fantasy.
Se quiser conhecer ainda mais do autor, já falamos de duas obras dele aqui no blog: O Culto e Oneiros (parceria).


De onde surgiu o amor pela literatura fantástica e suas ramificações?

Minha paixão por histórias fantásticas e de terror, horror e afins não surgiu necessariamente da literatura, mas sim de animes, mangás e filmes como Sexta-feira 13, O Massacre da Serra Elétrica e outros filmes “leves” que eu assistia desde criança. Contudo, indico como causa primária da minha loucura o contato com animes como Cavaleiros do Zodíaco, Tenshi Muyo, Yu Yu Hakusho e Dragon Ball, que estimularam minha mente de tal maneira, que não pude deixar de começar a criar histórias com bonecos, origamis e massinhas que por muitas vezes duravam meses para ganharem um término sobre um tapete da Turma da Mônica que eu estendia sobre a garagem da minha casa. Costumo dizer que esse ímpeto de criar enredos evoluiu com o decorrer dos anos, e com a maturidade houve um momento em que eu não poderia mais dar vida a tantos personagens com objetos infantis e, neste tempo, fui atraído pela arte das palavras, cujo início se deu com uma história chamada Magic Four, muito mal escrita, por sinal, pelas mãos de um adolescente de 14 anos, mas que representou o início do que sou hoje. Naquele tempo, D.A. Potens sequer pensava em existir e resumia sua imaginação à criação de histórias de fantasia. 


Quais autores você considera como inspiração e influência nas criações de seus trabalhos?

Considero como influência Augusto Cury, um psiquiatra famoso no tocante a lançamentos de livros tidos como de “autoajuda”, mas de cujo conteúdo eu considero de extrema importância. No enquanto, eu não costumo ter referências, muito menos ídolos, pois assim como Clarice Lispector disse em uma de suas entrevistas, eu só consumo os livros que surgem pela frente e me agradam sem a necessidade sequer de saber quem os escreveram. Eu simplesmente leio e deixo-me levar pelas histórias. Se não gostei, deixo de lado e a vida segue. 


Você se identifica com algum dos seus personagens? Por quê?

Como autor, eu acredito que cada personagem faz parte da minha personalidade, cada qual representando um temperamento, uma emoção, um ideal, uma reflexão, uma alegria, uma tristeza e assim por diante. Por isso, me identifico com todos meus personagens, pois eles não existiriam sem que eu colocasse um pedaço de mim neles. Sei que alguns autores costumam se isentar dessa representação, mas eu prefiro dizer que eu sou todos a fingir que tudo que sai de mim simplesmente nasceu de uma mera observação sobre a sociedade em que vivo. Contudo, para especificar o personagem com que eu mais me identifico, digo que o público ainda não o conheceu, pois ele ainda está sendo criado no romance principal do meu universo literário chamado “O Culto”, com o livro Encarnação do Mal. (risos) Não sou maligno, ouviu? Só um pouquinho.  


Autores possuem maneirismos, ritmos de escrever e influências. Se nós, leitores, pudéssemos ver o processo de escrita de D.A Potens, que tipo de costumes e manias veríamos?

Se pudessem, veriam um escritor maluco em frente a um computador, digitando páginas e mais páginas do que ele chama de “essência da história”: um arquivo que contém toda a premissa, a origem e as influências de suas novelas e romances. Costumo fazer isso após receber um “estalo mental” com alguma ideia absurda. Geralmente esses insights costumam surgir em lugares inesperados, como no metrô, no ônibus ou no banheiro. Mas também são tidos na hora em que eu coloco os dedos sobre o teclado, partindo de algum tópico ou tema que aprecio. 
No tocante a maneirismos e ritmo, não sigo nenhum parâmetro milimetricamente calculado. Deixo a imaginação me levar e quando presto atenção, já criei alguma loucura envolvendo cabras, seitas, monstros, entidades, divindades e afins. Já em relação a manias, tenho costume de colocar uma entidade diferente, influenciado por alguma mitologia que já estudei, no meio das histórias. Por eu ter uma inclinação espiritual muito forte, gosto de abordar coisas que vêm do mundo astral e do ocultismo. 


Suas novelas e romances possuem a mistura de fantasia e mundo real. Ao ler, vemos que as duas partes conversam durante todo tempo entre si. De onde e como surgiu sua inspiração para essa união tão verossímil?

Minha inspiração parte de três coisas: o estudo das religiões, o amor pelas mitologias de todo mundo e a crença em mundos que estão além do nosso. Nasci em berço católico, porém, minha família sempre teve um pé na espiritualidade. Vendo-a frequentar diversos tipos de cultos, desde a evangélica até a messiânica, misturado com meu amor por lendas e mitos, criei em minha mente um multiverso onde qualquer divindade pode existir mesmo diante da presença de Deus Todo Poderoso. É uma peculiaridade minha e às vezes costumo devanear sobre quantas entidades envolvem nós, humanos, e quantas possibilidades estão disponíveis após a morte. 
Deuses, demônios, entidades e divindades existem? Talvez algumas delas morem na casa de quem está lendo essa entrevista, compartilhe sua comida, sua bebida, seus sentimentos, e você não esteja nem aí para a existência delas em camadas infradimensionais em relação à nossa. Resumindo, eu sou maluco. (risos)


D.A. Potens, agradeço muito sua disponibilidade e apoio em responder as perguntas do Sobre a Leitura. Por favor, deixe suas considerações finais aos leitores que assim como eu, adoraram ter pesadelos com suas criações.

Aos leitores deixo meus agradecimentos e um convite para conhecer minha nova novela de terror, dessa vez onírico, chamada Oneiros, que conta a história de Michaela, uma investigadora da polícia que se mete em um caso sobrenatural envolvendo pessoas de olhos chamuscados por forças além da compreensão humana. Para quem curte terror e mitologia grega é um prato cheio. 

É isso, leitores, espero que tenham gostado da entrevista. Foi um prazer contar com a colaboração do Potens e ótimo entender um pouco mais dessa mente criativa.

Potens está com um projeto novo com outros autores que será lançado no Dia das Bruxas/Halloween (mais propício impossível). O projeto se chama Carnificina, possui histórias de terror e horror em contos de mais de 10 autores e parece está bem assustador e cruel, claro. 


Caso queiram adquirir as obras do autor, você pode adquiri-las aqui. Lembrando que elas são gratuitas para quem tem Kindle Unlimited. Aproveitem!

Por Amanda Rocha, João Marcos e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários

Em autoconhecimento carol nery espiritualidade reflexão um conto para luisa

Resenha: Um conto para Luisa - Carol Nery

Livro: Um conto para Luisa
Autora: Carol Nery
Editora: Autografia
Páginas: 44
Nota: 5/5

Sinopse

Com seus olhos tão azuis quanto o céu, Luisa nos convida a embarcar em seus pensamentos: de uma maneira única e, apesar de tudo, especial, ela vive 24 horas de não-existência.


Nossa opinião

Quando estamos lendo os livros da Carol, a sensação que temos é que a conhecemos há anos e que somos amigas íntimas, ela tem o dom de nos fazer ficar à vontade com nossos pensamentos, e isso nos faz pensar em que tipo de pessoas somos e no tipo de pessoas que queremos ser.

Nesse livro, Luisa, a personagem principal, acorda um dia e percebe que não existe. Todos à sua volta não percebem sua presença e Luisa começa a se questionar o que há de errado. 



O talento de Carol Nery para nos fazer refletir sobre a vida está nítido em seu novo projeto.
Um Conto para Luísa coloca o leitor e a personagem Luisa em uma situação surreal onde a autora consegue conversar com nossas dúvidas existenciais e filosóficas nos fazendo refletir sobre nossa passagem por essa vida de uma maneira simples e cativante.

Posso falar com tranquilidade que esse se tornou meu livro favorito da autora, chegando a me arrancar algumas lágrimas. Foi um livro que deixou suas marcas em mim e que aconselho todos a lerem pois estou certa que você não será a mesma pessoa ao finalizá-lo.

Com isso nós deixamos um questionamento para você leitor: "O que você faria se um dia acordasse e percebesse que não existe mais?"

Você pode adquirir o livro aqui, diretamente com a autora pelo seu Instagram ou pelo e-mail a.carolnery21@gmail.com

Por Amanda Rocha, João Marcos e Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários