Resenha: Joyland - Stephen King

joyland

Livro: Joyland
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Páginas: 240
Nota: 5/5


Sinopse


Carolina do Norte, 1973.
O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria.
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.






Minha opinião

Em mais um suspense eletrizante, Stephen King leva o leitor para a Carolina do Norte do ano de 1973. Joyland é narrado em primeira pessoa por Devin Jones, um universitário de vinte anos que aceita um emprego temporário no parque de diversões JOYLAND, um lugar estranho e sucateado que é porta de entrada para vários mistérios sem soluções. Entre eles, o mais famoso: o assassinato de Linda Grey, cujo espírito ainda ronda o parque.


Falar sobre Stephen King não é fácil. Primeiramente devo dizer que Joyland é um ótimo livro para quem quer começar a conhecer o autor. Ler esse livro de suspense que te envolve feito um romance policial é ideal para entrar nesse mundo de terror do qual os fãs do autor tanto falam. Se quiser algo mais obscuro e não souber por onde começar temos dicas nesses posts: Precisamos falar sobre Stephen King – Parte 1Precisamos falar sobre Stephen King – parte 2 e Precisamos falar sobre Stephen King – parte 3.


Mas voltando ao livro, Joyland se trata basicamente das experiências de verão do jovem Devin no novo emprego, os amigos que ele faz no parque de diversões, a rotina de trabalho, o ‘‘colóquio’’, mas não se deixe enganar, Joyland é um livro de suspense com todos seus dramas. Podemos conhecer mais sobre a vida difícil de Annie, uma mãe solteira que luta com a doença terminal do filho Mike, um garotinho com ‘‘dons especiais’’ que é o principal parceiro de Devin quando o garoto começa a investiga o assassinato de Linda Grey.


Mas o que realmente houve naquele dia? Quem matou Linda Grey? O que o Joyland esconde?


Essas perguntas levam o leitor facilmente por quase 200 páginas, como um típico romance policial, esperando por cada nova pista, descoberta e claro, as desconfianças que recaem sobre cada atitude suspeita de alguns personagens. King consegue de forma envolvente colocar o leitor em uma situação apreensiva e dramática enquanto todas as peças do quebra-cabeça se encaixam.


Se quiser embarcar nesse parque de diversões cheio de mistérios, você encontra o livro pelo menor preço aqui.


Por João Marcos

Talvez você também goste

0 comentários