Resenha: Hotel California - Fernando Risch

PicsArt_04-19-08.14.57.jpg

Livro: Hotel California
Autor: Fernando Risch
Editora: Dimensões Ficção (Editora Multifoco)
Páginas: 174
Nota: 4,5/5


Sinopse
Inspirado na famosa música Hotel California da banda norte-americana The Eagles, o livro homônimo recria de forma romantizada a história obscura por trás do hit. Citando de forma linear a letra parafraseada da canção no desenvolvimento da obra e interpretando-a através de teorias sobre sua origem, Fernando Risch conta a história de Johnny Eagle, um fora da lei que, em uma noite de cansaço, se hospeda em um hotel de beira de estrada e vê seu presente colidindo com seu passado, remontando sua vida, enquanto tenta entender os enigmas do local. Entre teorias sobre manicômio, inferno e vício em drogas, as obscuridades de Hotel California remontam uma história de mistérios que parece não ter fim.


Minha opinião


"Você pode registrar a saída a qualquer momento que quiser, mas você nunca poderá sair".


Bem, como vocês já estão cansados de saber eu sou uma pessoa muito ligada à música e quando minha prima me contou sobre o livro, de imediato tive interesse em ler. Hotel California é uma música do The Eagles envolta de mistérios e na Internet podemos encontrar diversas teorias sobre o que ela trata, no entanto ninguém sabe ao certo. Acredito que pensando nisso, o autor nacional Fernando Risch resolveu expor a teoria dele e conseguiu o fazer muito bem. Por ser baseada na música homônima é possível ver vários trechos dela e de fato recomendo que conheça a música antes de ler o livro porque ela é bem destrinchada no enredo. A edição que li acredito que não tenha passado por uma revisão rigorosa e por isso tem alguns erros de digitação, mas nada que atrapalhe muito a experiência. Por fim devo alertar que há cenas muito fortes descritas em algumas partes do livro, então não recomendo para quem não tem estômago forte.


E na opinião de vocês: Que música acham que renderia um ótimo enredo para um livro?


Por Amanda Rocha

Talvez você também goste

0 comentários