Resenha: Fantasmas do século XX - Joe Hill

  • janeiro 16, 2018
  • By Pedagogia Criativa
  • 3 Comments

joe


Livro: Fantasmas do século XX
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Páginas: 301 (e-book)
Nota: 1/5


Sinopse
Fantasmas do século XX é muito mais do que um livro – é uma experiência sensorial assustadora e atraente. Considerado o novo mestre do horror, Joe Hill apresenta 17 contos que passeiam por todas as vertentes da literatura de terror: do sobrenatural ao suspense, do thriller à fantasia. Com um texto ágil, ácido, repleto de referências culturais, este livro tem o poder de suscitar sentimentos opostos, fazendo com que o leitor fique ao mesmo tempo aterrorizado com o rumo da história e empolgado com o ritmo da narrativa. Em cada conto, por meio da trajetória de cada personagem – um adorável menino inflável; o filho de Van Helsing; um garoto sequestrado que recebe ligações de um morto; um editor que se vê dentro de um conto de terror; um dono de cinema que se apaixona por um fantasma –, Hill dá vida aos nossos piores pesadelos, nos levando a refletir sobre as atrocidades de que o ser humano é capaz. Profundos, sensíveis e perturbadores, os contos reunidos nesta coletânea permanecem vivos na mente do leitor até muito tempo depois de ele fechar o livro.
-----------------------------------------------------------
Minha opinião
Esse é o primeiro livro de Joe Hill a ser publicado e o terceiro que eu leio, nos dois que eu li desse autor - a estrada da noite e o pacto (amaldiçoado) - adorei a escrita, quase impossível não fazer uma comparação assim, mas Hill tem uma escrita muito parecida com a do pai, Stephen King, mas em Fantasmas do Século XX isso não fica evidente. Como diz a sinopse o livro é dividido em 17 contos, que tem a escrita super arrastada, mas ai você se pergunta "mas ela diz que ele tem a escrita parecida com a do pai, então tudo bem ser arrastada, já que ele é conhecido por enrolar", nesse caso a escrita foi arrastada só por ser arrastada, no caso do King ele arrasta a escrita pra nos levar melhor para dentro do ambiente do livro, mas não vim aqui pra falar de Stephen King (ainda), mas voltando aos contos, nem tudo foi tempo nessa leitura, dos 17 contos, um se salvou, apenas um, que foi "Pop Art" que talvez tenha feito todo livro valer a pena. Então concluindo, foi um livro que eu achei ruim, não recomendo para quem quer começar a ler esse autor, tem a escrita arrastada, personagens sem sentido, senti muita falta de personagens cativantes, o que em minha concepção é essencial para um livro,em suma, parece que ele estava com preguiça de escrever.


Por Priscila Biancardi

Talvez você também goste

3 comentários

  1. Ainda não tive oportunidade de ler nada do Hill, apesar de ter Amaldiçoado. Tadinho, é impossível também não levantar comparações com o pai. Eu adoro contos, quem sabe um dia eu leia, mas depois dessa resenha…

    ResponderExcluir
  2. Hahaha Não desanima depois dessa resenha, apesar desse livro em particular ser muito ruim, os outros que li dele não foram. Se você gosta de contos eu recomendo Edgar Allan Poe e os contos do próprio Stephen King.

    ResponderExcluir
  3. […] Fantasmas do século XX, Joe Hill (resenha aqui) […]

    ResponderExcluir