Em clássico infantil J.M.Barrie literatura infantil livros Peter pan resenha Resenhas zahar

Resenha: Peter Pan - J.M. Barrie

preview.jpg


Livro: Peter Pan
Autor: J.M. Barrie
Editora: Zahar
Páginas: 253 (edição de bolso)
Nota: 5/5

Sinopse
Certa noite, um menino um tanto quanto diferente e especial chamado Peter Pan convida Wendy Darling e seus irmãos a voar, com a ajuda da ciumenta fada Sininho, em direção à Terra do Nunca, uma ilha mágica habitada pelos meninos perdidos que não querem crescer. Wendy e os irmãos chegam àquele local distante e descobrem um universo de seres maravilhosos. Porém, Peter Pan tem um inimigo - o terrível Capitão Gancho, comandante de um grupo de piratas em seu temido e sombrio navio, que tentará acabar com a felicidade de Peter e seus amigos.
-----------------------------------------------------------------------
Minha opinião
Peter Pan é um dos mais famosos clássicos da literatura infantil. Cresci assistindo seus filmes e sempre me identifiquei com o medo de crescer e todas as responsabilidades que a vida adulta traz. Peter Pan é muito destemido e crescer talvez seja o único medo que ele tenha e essa é certamente a principal característica do protagonista. Só agora tive a oportunidade de ler o livro finalmente e ele despertou em mim a vontade de conhecer outros clássicos da literatura infantil. O livro é facilmente recomendável a qualquer um, pois o enredo não chega a ser bobo demais para um adulto e certamente não é tão difícil para a compreensão de uma criança. James Barrie nos convida a conhecer a terra do nunca ao lado de Peter e resgatar de nossas almas as crianças alegres e inocentes que deixamos pra trás. No livro conhecemos algumas aventuras de Peter Pan, embarcamos juntamente com Wendy, João e Miguel para acompanharmos de perto a Ilha com seus meninos perdidos, fadas, piratas e peles-vermelhas, e o autor o faz tão bem, de forma tão simples e fluida que o sentimos como parte da história e nos transportamos para as aventuras como se as tivéssemos vivido outrora. Ou será que já as vivemos e esquecemos delas agora que crescemos?


Por Amanda Rocha

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em cabra preta D. A. potens livros o culto resenha Resenhas

Resenha: O culto - D. A. Potens

PicsArt_01-27-02.22.12.jpg

Livro: O culto
Autor: D. A. Potens
Editora: Publicação independente
Paginas: 110 (e-book)
Nota: 5/5


Sinopse
Meu nome não será dito. Você não verá meu rosto. Só peço que escute e não respire. Não tire seus olhos de mim e não disperse seus pensamentos, pois minha atenção é sua, somente sua, para que conheça aquilo que me persegue; de onde ela veio e quem a criou. Por quê? Porque ela pode estar na sua casa e, se estiver, tenha certeza de que precisará de ajuda.
Meus sonhos me trouxeram até aqui para enxergar o que a magia, a igreja e seitas ocultistas podem fazer em tempos de caos e escuridão. No Acre, em 1921, o mal que eu conheci teve início a partir do nascimento de cinco crianças com cabeças de cabras pretas que foram perseguidas pelo Vaticano. O que aconteceu após isso somente os fortes de coração podem ouvir. Você é um deles? Uma delas?
O grito de louvor será dado. Conheça a história da besta consagrada. A Cabra Preta lhe espera soltar gritos de pavor. Já eu... Bom... Eu espero que você tenha coragem de conhecê-la.
--------------------------------------------------------------------------------
Minha opinião
Eu fiquei sabendo do livro de D. A. Potens por um grupo de leitores no Facebook, foram tantas, mas tantas indicações que eu fiquei muito curiosa pra ler.
O livro é narrado por um personagem misterioso que conta como surgiu a Cabra Preta. Logo de início já nos é mostrado o parto onde uma das crianças que é intitulada a Cabra Preta nasce, e é uma cena tão grotesca (no bom sentido haha) que nos choca tanto que quem não tem estômago forte não iria suportar ler.
No decorrer do livro nós podemos ver o poder da Cabra Preta, vemos tudo que ela pode fazer, e as vezes até nos perguntamos se ela é boa ou má.
O livro de estreia de Potens veio pra chocar, e é exatamente isso que ele consegue, com uma escrita bem fluida e fácil de entender, ele consegue fazer os leitores sentirem todos os tipos de sentimentos, nojo é um deles (haha) e mesmo assim não conseguimos largar o livro, sempre queremos saber o que a Cabra vai fazer a seguir.


Por Priscila Biancardi


 

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

2 Comentários

Em gillian flynn livros lugares escuros resenha Resenhas

Resenha: Lugares escuros - Gillian Flynn

gillian

Livro: Lugares escuros
Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 352 (e-book)
Nota: 5/5


Sinopse
Libby tinha sete anos quando a mãe e as duas irmãs foram assassinadas no «Sacrifício a Satanás de Kinnakee, no Kansas». Enquanto a família jazia agonizante, Libby fugiu da pequena casa da quinta onde viviam e mergulhou na neve gelada de janeiro. Perdeu alguns dedos das mãos e dos pés, mas sobreviveu e ficou célebre por testemunhar contra Ben, o irmão de quinze anos, que acusou de ser o assassino. Passados vinte cinco anos, Ben encontra-se na prisão e Libby vive com o pouco dinheiro de um fundo criado por pessoas caridosas que há muito se esqueceram dela. O Kill Club é uma macabra sociedade secreta obcecada por crimes extraordinários. Quando localizam Libby e lhe tentam sacar os pormenores do crime (provas que esperam vir a libertar Ben), Libby engendra um plano para lucrar com a sua história trágica. Por uma determinada maquia, estabelecerá contacto com os intervenientes daquela noite e contará as suas descobertas ao clube… e talvez venha a admitir que afinal o seu testemunho não era assim tão sólido. À medida que a busca de Libby a leva de clubes de striptease manhosos no Missouri a vilas turísticas de Oklahoma agora abandonadas, a narrativa vai voltando atrás, à noite de 2 de janeiro de 1985. Os acontecimentos desse dia são recontados através da família de Libby, incluindo Ben, um miúdo solitário cuja raiva contra o pai indolente e pela quinta a cair aos pedaços o leva a uma amizade inquietante com a rapariga acabada de chegar à vila. Peça a peça, a verdade inimaginável começa a vir ao de cima, e Libby dá por si no ponto onde começara: a fugir de um assassino.
--------------------------------------------------------------------------------------
Minha opinião
Este foi o primeiro livro da Gillian Flynn a ser publicado e o segundo que leio da autora. A escrita da Gillian é simplesmente maravilhosa, e mesmo em seu primeiro livro isso é notável, ela consegue prender a atenção do leitor usando elementos de mistérios em seus livros.
Agora falando do livro em si, logo no começo já é posto em dúvida se Ben realmente é o assassino, e no decorrer da história nós mudamos de ideia muitas vezes e, relação a Ben, ou seja, quando achamos que sabemos algo, na verdade não sabemos de nada, esse é um elemento que aparece também em “Objetos cortantes” outro livro que li da autora, o que me agrada muito, porque eu acho extremamente irritante na metade do livro já sabermos o que vai acontecer no final, afinal nós lemos um livro de mistérios pra sermos surpreendidos. A construção da personagem principal, Libby, também é muito interessante, ela não é aquela personagem que foi feita pra cativar, ouso dizer que ela poderia até mesmo ser uma personagem irritante, mas os sentimentos dela são descritos de forma tão real que acabamos nos afeiçoando a ela.
Para finalizar, é um livro em que a leitura flui muito fácil, simplesmente não dá pra largar até sabermos o final, até todos os mistérios daquela noite serem resolvidos. Então prepare-se para ficar surpreso.


Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

3 Comentários

Em fantasmas do século XX joe hill livros resenha Resenhas

Resenha: Fantasmas do século XX - Joe Hill

joe


Livro: Fantasmas do século XX
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Páginas: 301 (e-book)
Nota: 1/5


Sinopse
Fantasmas do século XX é muito mais do que um livro – é uma experiência sensorial assustadora e atraente. Considerado o novo mestre do horror, Joe Hill apresenta 17 contos que passeiam por todas as vertentes da literatura de terror: do sobrenatural ao suspense, do thriller à fantasia. Com um texto ágil, ácido, repleto de referências culturais, este livro tem o poder de suscitar sentimentos opostos, fazendo com que o leitor fique ao mesmo tempo aterrorizado com o rumo da história e empolgado com o ritmo da narrativa. Em cada conto, por meio da trajetória de cada personagem – um adorável menino inflável; o filho de Van Helsing; um garoto sequestrado que recebe ligações de um morto; um editor que se vê dentro de um conto de terror; um dono de cinema que se apaixona por um fantasma –, Hill dá vida aos nossos piores pesadelos, nos levando a refletir sobre as atrocidades de que o ser humano é capaz. Profundos, sensíveis e perturbadores, os contos reunidos nesta coletânea permanecem vivos na mente do leitor até muito tempo depois de ele fechar o livro.
-----------------------------------------------------------
Minha opinião
Esse é o primeiro livro de Joe Hill a ser publicado e o terceiro que eu leio, nos dois que eu li desse autor - a estrada da noite e o pacto (amaldiçoado) - adorei a escrita, quase impossível não fazer uma comparação assim, mas Hill tem uma escrita muito parecida com a do pai, Stephen King, mas em Fantasmas do Século XX isso não fica evidente. Como diz a sinopse o livro é dividido em 17 contos, que tem a escrita super arrastada, mas ai você se pergunta "mas ela diz que ele tem a escrita parecida com a do pai, então tudo bem ser arrastada, já que ele é conhecido por enrolar", nesse caso a escrita foi arrastada só por ser arrastada, no caso do King ele arrasta a escrita pra nos levar melhor para dentro do ambiente do livro, mas não vim aqui pra falar de Stephen King (ainda), mas voltando aos contos, nem tudo foi tempo nessa leitura, dos 17 contos, um se salvou, apenas um, que foi "Pop Art" que talvez tenha feito todo livro valer a pena. Então concluindo, foi um livro que eu achei ruim, não recomendo para quem quer começar a ler esse autor, tem a escrita arrastada, personagens sem sentido, senti muita falta de personagens cativantes, o que em minha concepção é essencial para um livro,em suma, parece que ele estava com preguiça de escrever.


Por Priscila Biancardi

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

3 Comentários

Em Sem categoria

O que é o blog "Sobre a leitura"?

Amanda é do Rio de Janeiro, Priscila do Espírito Santo. A leitura as aproximou em grupos do Facebook e desde então ela tem fortalecido ainda mais essa amizade. Agora decidimos criar esse blog pra contar um pouco sobre nossas metas de leitura, resenhas, favoritos e frases marcantes de livros que estamos lendo ou já lemos. Quer embarcar nessa aventura pelas letras também? Então segue a gente!

Leia Mais

Compartilhe Tweet Pine

0 Comentários